“Nem começamos a conversar sobre a renovação”, afirma Renato Portaluppi
capa

“Nem começamos a conversar sobre a renovação”, afirma Renato Portaluppi

Treinador destacou que contratações serão feitas, mas “sem afrouxar demais” o cinto

Por
Correio do Povo

Renato Portaluppi destacou que ainda não iniciou as conversas com o presidente Romildo Bolzan sobre renovação


publicidade

Após o treino fechado desta sexta-feira, o técnico Renato Portaluppi concedeu entrevista coletiva e se mostrou bastante incomodado com as informações divulgadas na quinta-feira sobre o encaminhamento da renovação de contrato com o Grêmio. O treinador pediu responsabilidade da imprensa, negou o acerto e falou que não terá dificuldade para sentar e conversar com a direção sobre o tema.

“Falam besteiras muito grandes sobre a minha renovação de contrato. Se ela vai acontecer ou não, é problema meu, da diretoria e do presidente. Nem começamos as conversas. Não entendo este tipo de notícia. Tem que haver um respeito muito grande e a responsabilidade de dar este tipo de notícia. Quando renovar, ou não, vocês vão saber. Agora, o mais importante é colocar o clube no G-4”, declarou.

O treinador ainda lamentou a criação de valores que, segundo ele, estão fora da realidade do Brasil e foram divulgados junto com o “encaminhamento de renovação”. “Nosso salário-mínimo é de R$ 1.000… Então, tem que ter responsabilidade para dar uma informação destas. Tem que saber o que está falando. Não tem cabimento, ainda mais no país que as pessoas vivem com um mínimo de R$ 1 mil”, lamentou.

Renato Portaluppi afirmou ainda que parte da mídia entendeu errado a colocação de domingo sobre “abrir o cinto”. “Fizeram a pergunta afirmando que o ‘cinto ia fechar’, mas ele não vai fechar. Também não irá afrouxar tanto quanto um Palmeiras ou um Flamengo, que têm condições financeiras melhores que a nossa. Não vão faltar contratações. Só não vamos exagerar. Vai continuar como nos últimos anos. O Grêmio vai contratar, pois queremos formar um grupo forte”. Assegurou.

O treinador ainda aproveitou para deixar claro que as contratações serão feitas exclusivamente pelos dirigentes que trabalham no futebol, junto com o presidente e com ele. “Presidente, Duda (Kroeff, vice de futebol), (os diretores Alberto) Guerra, Deco (Nascimento) e Renato Portaluppi cuidam do futebol. Já o CEO do Grêmio, cuida do dinheiro. Lá na Arena. Aqui, quem cuida, é pessoal do futebol. Como fazemos todos os anos, vamos contratar. O cinto não vai se fechar”, concluiu.


O Grêmio encerra a preparação para enfrentar o Palmeiras com uma atividade no sábado, às 9h30min. A partir das 13h45min, a delegação inicia o deslocamento para São Paulo. O jogo ocorre no domingo, às 16h, no Allianz Parque.