capa

Renato Portaluppi admite necessidade de readaptar Tardelli ao futebol brasileiro

Técnico lembrou ainda que não deseja utilizar o atacante em jogos seguidos em curto período de tempo

Por
Correio do Povo

Renato revelou a necessidade de cuidados especiais com Diego Tardelli, de 33 anos, devido a mudança de país

publicidade

O técnico Renato Portaluppi revelou após o empate no primeiro Gre-Nal da final do Campeonato Gaúcho que Diego Tardelli seguirá com cuidados especiais para evitar lesões e ter uma melhor readaptação ao futebol brasileiro. Trinta e seis dias depois da estreia no Grêmio, o atacante, de 33 anos, disputou oito jogos com uma média de 42 minutos por partida. No clássico, acabou entrando na segunda etapa e fez duas funções diferentes em 19 minutos.

“Tardelli começou pelo lado, pois 45 minutos, ele aguenta pelo lado. Mas não é o problema aguentar, ou não, atuar pelo lado. A dificuldade é que estamos tendo o maior cuidado para readaptar ele ao futebol brasileiro. É difícil um jogador ficar três anos na China e retornar, pois aqui (no Brasil) o futebol é totalmente diferente. Também não queremos colocar ele em dois jogos em três dias”, revelou o treinador.

Depois de colocar por Tardelli pelo lado na função de Alisson, o treinador escalou por Pepê na função. Com o Inter bastante desgastado fisicamente, a opção foi dar maior velocidade pelas pontas e tentar sair do Beira-Rio com uma vitória.

“Deixei o Tardelli por dentro, no final, pois coloquei o Pepê pelo lado para ter jogadas de velocidade pelos dois lados, como ele e com o Everton. No finalzinho, com tudo que o André correu durante a partida, puxei o Tardelli para dentro”, revelou o treinador.

O Grêmio volta aos treinos a partir das 15h30min no CT presidente Luiz Carvalho. O jogo de volta da final do Gauchão ocorre na quarta-feira, às 21h30min, na Arena.