Renato Portaluppi comemora 400 jogos à frente do Grêmio e deixa futuro em aberto

Renato Portaluppi comemora 400 jogos à frente do Grêmio e deixa futuro em aberto

Técnico gremista afirmou que momento é de foco total na reta final do Brasileirão e nas finais da Copa do Brasil

Eric Raupp

Renato Portaluppi completou 400 jogos no Grêmio no empate contra o Coritiba, no estádio Couto Pereira, em jogo válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro

publicidade

Apesar do empate agridoce, a partida contra o Coritiba no domingo fez o técnico Renato Portaluppi alcançar mais um recorde no Grêmio: o treinador está no cargo desde setembro de 2016 e é quem mais comandou o clube gaúcho na história. No domingo, atingiu a marca de 400 jogos na casamata gremista, mas evitou falar sobre uma possível renovação de contrato. "Momento maravilhoso, não é para qualquer um, você vai contar nos dedos quem consegue completar 400 jogos comandando o mesmo clube, ainda mais sendo o do coração", afirmou o técnico.


"Eu me sinto orgulhoso de estar à frente de um grupo maravilhoso, de um clube que não deixa faltar nada para a gente e de uma grande torcida. Nesses últimos tempos temos conquistado títulos.  Vamos completar mais uns cinco, seis jogos até a final da Copa do Brasil, então poderíamos fechar esse ciclo de 2020 com o título. A gente sabe que o Palmeiras vai buscar, é importante para eles também, vão ir em busca disso", disse.

Os jogos da Copa acontecerão nos dias 28 de fevereiro e 7 de março. O técnico só tem contrato até o final de fevereiro, conforme extensão anunciada pelo clube no último novembro.

Renato evitou falar sobre o futuro e uma possível continuidade no Grêmio. "Todo ano é a mesma coisa. Eu tenho uma amizade muito grande com o presidente Romildo (Bolzan) e na hora certa vou sentar e conversar com ele porque podemos resolver isso em três ou cinco minutos. Não quero falar nisso agora porque minha cabeça está totalmente focada no grupo, Brasileirão e final da Copa do Brasil", completou.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895