Renato quer “jogadores que saibam fazer gols” para sanar deficiência do Grêmio

Renato quer “jogadores que saibam fazer gols” para sanar deficiência do Grêmio

Contra o Palmeiras, o Tricolor teve 15 finalizações, mas só três foram na meta do goleiro Weverton

Correio do Povo

Renato quer sanar deficiência ofensiva do Grêmio

publicidade

O foco do Grêmio durante a semana será em como reverter o resultado ruim do domingo, 1 a 0 para o Palmeiras, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, na Arena. Porém, após a derrota, o técnico Renato Portaluppi lamentou que o grupo do Tricolor é carente de uma peça fundamental para o bom desempenho: o jogador que marca gols. O treinador deixou claro que o clube precisará buscar no mercado atletas que tenham excelência em transformar jogadas ofensivas em gols.

“O Grêmio cria bastante. Temos um problema que já falei para o presidente. Precisamos buscar jogadores que sabem fazer gols. O problema é que temos pouquíssimos jogadores que sabem fazer gols e, no futebol, é fundamental este tipo de jogadores”, declarou o técnico.

Nos 73 jogos do Tricolor na temporada 2020, apenas dois jogadores marcaram mais de 10 gols. Diego Souza, o artilheiro com 28 em 53 jogos, e Pepê com 15 em 56. O terceiro jogador que mais marcou gols é Jean Pyerre, com oito em 38 jogos.

“O Grêmio sempre criou e cria. Mas você não pode ter um ou dois que sabem fazer gols. Criar a gente cria, mas as situações não aparecem toda a hora. As poucas que aparecem, tem que matar. Então, se tiver que contratar, tem que buscar jogadores que, quando chegam próximo ou dentro da área, saibam fazer o gol. Não adianta criar, criar e criar e não ter jogadores suficientes (que marquem os gols). Não é que não temos, mas temos poucos e eles têm que aumentar para que possamos aproveitar melhor as oportunidades”, ressaltou.

A estatística de chances criadas foi um dos destaques que Renato Portaluppi fez após a derrota para o Palmeiras. Segundo o site Sofascore, o Grêmio finalizou 15 vezes, com três na direção da meta, sete para fora e cinco travados na hora do chute. O adversário paulista teve nove arremates, dois na meta gremista, quatro para fora e três travados.

“Não concordo que o Grêmio tem jogado mal. A pergunta que faço é: o Palmeiras tem esse elenco poderoso e quantas situações eles tiveram? É difícil. Em uma decisão você estuda bastante o adversário e não pode dar mole. Infelizmente, demos um vacilo no gol do Palmeiras. São poucas oportunidades que as equipes criam, ainda mais sabendo que tem mais 90 minutos no próximo domingo”, destacou.

As opções por Paulo Victor e Paulo Miranda

Renato Portaluppi também foi questionado durante a coletiva sobre a mudança de goleiro para as partidas decisivas do Grêmio na Copa do Brasil. “Tenho dado oportunidade para todo mundo. Achei melhor o Paulo Victor porque ele teve as oportunidades e fez por merecer. O Vanderlei é um grande goleiro, mas optei pelo Paulo Victor porque todas as vezes que optei por ele, foi muito bem. Da mesma forma o Paulo (Miranda) na zaga. Dei oportunidades. Observei e optei por eles começarem a partida”, resumiu.

Paulo Victor atuou 13 vezes nos 73 compromissos do Grêmio e sofreu nove gols. Vanderlei 58 e sofreu 54, segundo números oficiais do clube.

O elenco gremista se reapresenta nesta segunda-feira, às 16h, para iniciar a preparação para o jogo decisivo contra o Palmeiras. A partida está marcada para as 18h, no Allianz Parque.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895