Renato reclama de critérios da arbitragem contra o Grêmio: "Não pode ser cada jogo uma regra"

Renato reclama de critérios da arbitragem contra o Grêmio: "Não pode ser cada jogo uma regra"

Tricolor cedeu empate para o Peixe na Arena, após duas penalidades marcadas para os visitantes em toques de mão

Correio do Povo

Tricolor empatou após abrir vantagem de 3 a 1 no placar

publicidade

Apesar de um pênalti polêmico marcado para o Santos no último minuto de jogo, que resultou no 17° empate do Grêmio no Brasileirão e na manutenção da sequência de sete jogos sem vencer na competição, o técnico gremista, Renato Portaluppi tentou evitar fazer críticas fortes a arbitragem e ao árbitro Wilton Pereira Sampaio. "Eu não quero e não gosto de falar da arbitragem. Só não pode todo jogo ser uma regra", afirmou.

"Contra o Grêmio, o árbitro vai no VAR, quando é para o Grêmio, não vai no VAR. No primeiro lance, na minha opinião, foi falta no Matheusinho. Para o Grêmio, não é pênalti. Contra o Grêmio, é pênalti. Parece que cada jogo é uma regra". Aos 51 minutos, o juiz foi até o VAR e marcou toque de mão de Luiz Fernando em lance duvidoso.

Ao contrário dos últimos jogos, Renato focou suas observações sobre a atuação de sua equipe, que chegou a estar vencendo por 3 a 1, mas cedeu dois gols em penalidades e não trinfou mais uma vez. "A coisa que eu mais cobro deles é a concentração durante os 90 minutos. Hoje fizemos a coisa mais difícil: viramos sobre uma grande equipe e tomamos um empate. Faltando dois, três minutos, a bola não pode nem chegar perto da nossa área. Faltou malandragem", ponderou. "Tá faltando o foco e a malandragem. A bola não pode chegar na nossa área perto do fim do jogo, nem contra 11, imagina contra 10", acrescentou. 

Na sétima colocação, com 53 pontos, o Grêmio de distanciou da briga por uma vaga direta na Libertadores. O técnico reconheceu também a necessidade de melhorar, principalmente visando a final da Copa do Brasil, contra o Palmeiras, nos dias 28 de fevereiro e 7 de março. "A gente sabe que precisa melhorar. Do jeito que vocês colocam, parece que o Grêmio esqueceu como jogar. Mas precisamos melhorar bem para poder conquistar a Copa do Brasil".

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895