Renato reconhece segundo tempo ruim do Grêmio, mas comemora vantagem "magra"

Renato reconhece segundo tempo ruim do Grêmio, mas comemora vantagem "magra"

Tricolor venceu o Juventude por 1 a 0 e saiu na frente nas oitavas de final da Copa do Brasil

Correio do Povo

publicidade

O Grêmio venceu, mas não foi exatamente a exibição que o torcedor esperava. Na noite desta quinta-feira, abriu o placar cedo contra o Juventude, mas a vitória foi magra: 1 a 0 nas oitavas da Copa do Brasil e uma atuação abaixo da média. Reconhecida, inclusive, pelo treinador da equipe, Renato Portaluppi.

Mais uma vez, o técnico citou as dificuldades para escalar a equipe, enumerando as lesões e os problemas por conta da Covid-19, já que Matheus Henrique participou de apenas um treino. "Toda vantagem que você leva para uma decisão é importante. Procuramos um resultado melhor, mas o Juventude dificultou bastante", reconheceu. 

O treinador também reconheceu a queda de rendimento, especialmente no segundo tempo. E projetou mais dificuldades no confronto de volta. "Não tem jogo fácil. Jogamos os primeiros 90 minutos aqui, e lá o nosso adversário vai ter que se expor", projetou.

Renato Portaluppi voltou a colocar em campo o meia Jean Pyerre, que ficou muito tempo afastado dos gramados e ainda não teve uma longa sequência na temporada. Mas pediu cautela ao utilizar o jogador. "Está longe da melhor forma física dele. Sem os meias, vamos precisar colocá-lo, mas com muito cuidado", alertou.

O Grêmio joga por um empate em Caxias do Sul, contra o Juventude, na próxima quinta-feira, às 21h30min, para ir às quartas de final da Copa do Brasil. Pelo Brasileirão, o compromisso é diante do Bragantino, na segunda-feira, às 20h.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895