Sete mil torcedores sofrem e vaiam o Grêmio no retorno à Arena

Sete mil torcedores sofrem e vaiam o Grêmio no retorno à Arena

Esperança de sair do Z4 se transformou em xingamentos e lágrimas com derrota

Correio do Povo

Gol sofrido após rebote derrubou esperança dos torcedores

publicidade

Mais de 7 mil gremistas foram à Arena com a esperança de apoiar o Grêmio numa virada de fase no Brasileirão. O dia histórico, após mais de um ano com as arquibancadas vazias se transformou em pura frustração, numa derrota para o Sport que só podia terminar em vaias sonoras.

A noite começou marcada pela felicidade de ocupar as cadeiras da casa de títulos recentes. Sorrisos escondidos com todos de máscara e exibindo faceiros suas carteiras de vacinação contra a Covid-19.

Mas logo a tensão começou a subir. Os torcedores alentaram, cantaram as músicas características. O grito de gol foi abafado por boa defesa do goleiro Mailson em chute de Ferreira ainda no primeiro tempo.

Tudo veio abaixo, mas não foi em festa, na segunda etapa. Logo aos cinco minutos, Chapecó deu rebote em cobrança de falta e a Arena se calou com o gol do Sport no rebote.

Era o dia para a festa, para sair da zona do rebaixamento, mas o Tricolor levava 1 a 0 do time que não chegava às redes há oito partidas... As vaias sucederam o silêncio e começaram a marcar forte os movimentos de Ferreira e Douglas Costa.

O clima piorou ainda mais, pois o Sport fez 2 a 0. Ferreira deixou o campo sob sonoros apupos da torcida. Uma breve esperança veio no final, com um golaço de Douglas Costa, mas a torcida nem sabia se reagia com festa. Tentou empurrar ainda no fim para igualar o placar. Mas como definiu certa feita o ex-técnico, Renato Portaluppi, em coletiva: "Tem dia que é noite". As vaias e as lágrimas marcaram a volta da torcida na Arena no apito final.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895