Tiago Nunes deixa o comando técnico após nova derrota

Tiago Nunes deixa o comando técnico após nova derrota

Treinador deixa o Tricolor na lanterna do Brasileirão com somente dois pontos em 21 disputados no Brasileirão

Correio do Povo

Treinador não resistiu a nova derrota

publicidade

O Grêmio comunicou, na noite deste domingo, a saída do técnico Tiago Nunes após a derrota para o Atlético Goianiense por 1 a 0 na Arena. A decisão, de acordo com o Tricolor, ocorreu por comum acordo. O treinador, que chegou no dia 21 de abril em Porto Alegre, teve um bom começo com oito vitórias seguidas e o título do Gauchão. No entanto, o time sucumbiu conforme o nível dos adversários aumentou e atualmente ocupa a lanterna do Brasileirão – são dois pontos em sete jogos e menos de 10% de aproveitamento – com nove rodadas já disputadas. O desempenho no nacional representa a pior campanha na história tricolor dos pontos corridos. Os auxiliares Evandro Fornari e Kelly Guimarães e o analista Pedro Sotero também saem. 

Nos quase três meses de trabalho, Nunes não conseguiu encontrar soluções para o Tricolor depois da classificação tranquila na Copa Sul-Americana e do título do Campeonato Gaúcho – alcançado com vitória em Gre-Nal no estádio Beira-Rio e empate na Arena. 

Após um surto de Covid-19, o treinador – que também passou pela doença – não conseguiu repetir as atuações com seus comandados. Nas últimas sete partidas, foram cinco derrotas e dois empates, o que deixou a equipe na lanterna. Na última quarta, após a derrota para o Juventude, uma reunião de cobrança foi feita depois da partida. O treinador acabou mantido.

Nessa ocasião, o presidente Romildo Bolzan Júnior concedeu entrevista e deu uma espécie de ultimado ao técnico, cobrando um “fato novo” para este domingo. Com o passar dos dias, porém, a pressão foi aumentando a ponto de que mesmo uma vitória sobre o Atlético-GO poderia não ser suficiente para manter o profissional. O revés deste domingo acabou sendoa gota d'água. 

Com Nunes no comando, foram 10 vitórias, seis empates e cinco derrotas. 

Veja Também

Essa demissão significa que pela primeira vez desde a temporada de 2011, quando Renato Portaluppi, Julinho Camargo e Celso Roth estiveram na casamata, que o Grêmio terá pelo menos três técnicos diferentes na mesma temporada.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895