Aguirre destaca a qualidade do grupo do Inter e foca em retomar bom desempenho

Aguirre destaca a qualidade do grupo do Inter e foca em retomar bom desempenho

Técnico mencionou que conhece bem o clube e que volta mais experiente

Correio do Povo

Diego Aguirre quer recuperar o quanto antes o desempenho que fez o Inter disputar até a última rodada com chances de conquistar o título do Brasileirão 2021

publicidade

O técnico Diego Aguirre foi apresentado no início da tarde desta segunda-feira como o novo comandante ddo Inter. Na entrevista coletiva, o uruguaio destacou que está muito feliz de voltar “para casa” e se disse emocionado de ter uma nova oportunidade no Colorado. Ele evitou falar do que assistiu no jogo contra o Ceará, mas garantiu uma mudança de estado anímico do elenco e no foco de recuperar o desempenho que levou a equipe ao segundo lugar do Brasileirão 2020.

“Prefiro não falar do passado. Assisti aos últimos cinco jogos do Inter e, obviamente, não foram bons jogos, mas acontecem. É uma fase. Vamos olhar para o jogo de quinta e vamos em busca da vitória, da normalidade”, disse.

Ao ser questionado sobre o grupo de atletas do Inter e onde ele pode chegar, Aguirre destacou o bom desempenho de 2020 e destacou que quer que o Inter retome a sua identidade de “lutar com garra e entrega total, desde o primeiro treino”.

“Temos um plantel muito bom, com jogadores de qualidade. Eles foram vice-campeões brasileiros e estão em uma fase que não é a melhor. Temos que retomar o foco, a determinação e tentar rapidamente voltar ao nível que eles já mostraram. Temos qualidade, mas temos que sair desta fase um pouco ruim”, destacou. 

Sem necessidade de adaptação 

O uruguaio ressaltou que não precisará de tempo, pois está adaptado ao clube, por onde já passou como jogador e treinador. Ele ainda disse estar pronto para "o que der e vier". Ao ser perguntado sobre a evolução que teve desde que saiu do Colorado em 2015, Aguirre lembrou que volta com a bagagem dos diversos trabalhos que fez nos últimos seis anos.

“Cada trabalho e ano vou pegando experiência. Se lembrar de 2015, fizemos um grande trabalho. Não tivemos grandes lesões. Ganhamos o Gauchão e chegamos às semifinais da Libertadores. Lançamos muitos jogadores jovens: Rodrigo Dourado, Sasha, Jefferson e outros tantos. Lembro de muitas coisas boas, faltou, talvez, o título da Libertadores, que tivemos perto, mas são coisas que acontecem. Foi uma experiência espetacular e se estamos de volta é porque nosso trabalho foi bem feito”, declarou.

Reconexão 

A coletiva de apresentação de Aguirre começou com um discurso do presidente Alessandro Barcellos. “Diego Aguirre traduz esse momento de reconexão, com o torcedor, com o que é o Inter, com as vitórias e conquistas, e superação frente aos desafios que teremos e acima de tudo com a grandeza do Inter”, disse Barcellos.

Fizeram ainda uma saudação especial ao novo técnico e a comissão técnica que estava presente na coletiva o vice-presidente João Patrício Herrmann e o executivo de futebol, Paulo Bracks. “Esperamos que com essa equipe consigamos atingir os nossos objetivos. Empenho e trabalho não vão faltar”, disse Bracks.

Anúncio e comissão técnica

Diego Aguirre foi anunciado como novo técnico do Inter no sábado. A escolha ocorreu uma semana após a demissão de Miguel Ángel Ramírez. Barcellos também comunicou o retorno de Paulo Paixão, que trabalhará como coordenador da preparação física do clube. Junto com Aguirre chegam ao Colorado o auxiliar Juan Verzeri e o preparador físico Fernando Piñatares. O contrato entre as partes é até o final de 2022.

Identificação e primeira passagem

Diego Aguirre iniciou a criar uma identificação com o Inter em 1988, quando, sob o comando de Abel Braga, levou o clube ao vice-campeão brasileiro, perdendo a final para o Bahia. No último ano como jogador do Colorado, passou pelo “trauma” da derrota nas semifinais para o Olimpia, do Paraguai, depois de vencer a partida de ida por 1 a 0 e ser derrotado nos pênaltis no Beira-Rio.

Como técnico, Aguirre passou pela casamata do Colorado pela primeira vez em 2015. Na época, o uruguaio foi escolhido para substituir seu ex-técnico Abel Braga.

Naquela temporada, além de trabalhar com jogadores da base e revelar nomes como William, Geferson, Rodrigo Dourado e Valdívia, o treinador conduziu o clube ao título do Gauchão e à semifinal da Copa Libertadores. Na ocasião, no torneio sul-americano, ele acabou sendo eliminado pelo Tigres, do México.

A passagem de Aguirre acabou abreviada às vésperas de um Gre-Nal. O profissional foi demitido pelo então presidente Vitorio Piffero e o time foi assumido interinamente por Odair Hellmann. Em 2015, Aguirre dirigiu o time em 50 partidas, tendo 25 vitórias, 15 empates e 10 derrotas.

Aguirre estava sem clube desde a sua saída do Al Rayyan, do Catar, no final de 2020. Ele chegou a ser procurado pelo Corinthians em 2021, mas recusou o convite para trabalhar no Itaquerão.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895