Aguirre diz já ter a espinha dorsal do Inter

Aguirre diz já ter a espinha dorsal do Inter

Treinador ainda salientou a necessidade de voltar a ganhar dentro do Beira-Rio

Correio do Povo

Aguirre diz já ter a espinha dorsal do Inter

publicidade

Com pouco mais de duas semanas como treinador do Inter, Diego Aguirre parece ter finalmente encontrado um caminho a ser seguido para o crescimento da equipe na temporada. O sentimento do técnico é de que, com os retornos de Moisés, Boschilia, Taison, além da entrada de Bruno Méndez, o Colorado agora tem uma base de time. 

"Acho que hoje, além dos jogadores já titulares, esta seria a nossa espinha dorsal. Temos de encontrar o time e o mais importante no momento é ter os jogadores. É o time mais próximo de ser o titular este que jogou o Gre-Nal. Temos muitos jogos pela frente e estes atletas serão fundamentais nos momentos de dificuldade", avaliou. 

Embora tenha falado mais a favor de jogadores mais velhos, o treinador não se considera incapaz de utilizar os jovens do elenco. "Em partidas anteriores tivemos oito, nove meninos da base. Para o clássico aconteceram outras situações, voltaram ao time jogadores que consideramos importantes. Eu gosto de utilizar os jovens da base e darei oportunidade a eles, mas agora, se está o Moisés, joga o Moisés, se está o Cuesta, joga o Cuesta, se está o Dourado, joga o Dourado. Usaremos os mais novos na medida em que os jogos nos derem essa oportunidades", explicou. 

Outra preocupação de Aguirre é com o retorno das vitórias no Beira-Rio. "Nós precisamos voltar a ter força dentro de casa. Tivemos alguns jogos que não foram bons e quando voltarmos, teremos de conseguir uma vitória no Beira-Rio para que a gente possa pensar em evoluir. É um processo lento, mas aos poucos vamos transmitindo as nossas ideias. Já estamos com a cabeça na Libertaadores e teremos uma motivação muito grande porque trata-se de um torneio muito bom para atuar", ressaltou. 

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895