Após cinco vitórias seguidas, Inter faz esforço para evitar euforia na briga pelo Brasileirão

Após cinco vitórias seguidas, Inter faz esforço para evitar euforia na briga pelo Brasileirão

Abel e diretoria tentam manter time calmo e sem "salto alto"

Fabrício Falkowski

"Estamos conscientes de que só a vontade e essa entrega vão nos dar os resultados", garante Abel Braga

publicidade

O Inter tem nove rodadas para alcançar o São Paulo, que no momento mantém a liderança com apenas três pontos a mais, e voltar a conquistar o título brasileiro, refazendo uma história que não se repete desde 1979. Mas a estratégia colorada não prevê badalação. Pelo contrário. Se pudesse, Abel Braga e os dirigentes manteriam o clube fora da lista dos potenciais candidatos à taça do Campeonato Brasileiro, algo que ficou impossível após as cinco vitórias consecutivas que deram ao Inter o segundo posto isolado na tabela, muito perto do até pouco tempo intocável São Paulo.

“Estamos trabalhando, mas não ganhamos nada”, enfatiza o vice-presidente de futebol, João Patrício Herrmann. “O Abel é um excelente treinador, um gestor de grupo muito bom. A direção está trabalhando para dar as melhores condições para o time, e a comissão técnica manterem esse bom ritmo no Campeonato Brasileiro. Esses bons resultados não mudarão a nossa forma de trabalhar”, disse, em entrevista à Rádio Guaíba.

Abel trabalha no dia a dia para manter o foco do grupo, afastando qualquer possibilidade de “salto alto” ou deslumbramento. Após a vitória sobre o Goiás, domingo à noite, em Porto Alegre, por 1 a 0, o técnico disse que a boa campanha colorada não é uma surpresa para ele, que vive o cotidiano de treinos no CT Parque Gigante, mas que o grupo está atento e sabedor de que os resultados só são bons porque há empenho e união.

Veja Também

“Nós queremos que o ambiente siga calmo e tranquilo, exatamente como está. Não vamos mudar nada. Estamos conscientes de que só a vontade e essa entrega vão nos dar os resultados”, enfatizou o técnico. Para ele, o Campeonato Brasileiro é muito difícil e equilibrado. Usando como exemplo o jogo contra o Goiás, que impôs dificuldades importantes no Beira-Rio, ele disse que cada partida é um desafio: “Não é surpresa. Temos consciência que a nossa arrancada é boa. Mas domingo, tem que ganhar outra vez. O Campeonato Brasileiro é o mais difícil do mundo. Não tem jogo fácil”, observa.

Rodrigo Moledo, zagueiro que foi reserva durante a maior parte da gestão Eduardo Coudet e agora é um dos protagonistas do esquema montado por Abel, confirma o discurso do comandante. “Com certeza, o grupo todo está trabalhando forte, com humildade e pés no chão. Vamos pensar jogo a jogo, fazendo a nossa parte. Vamos seguir do mesmo jeito, mas pensando grande, porque estamos na briga”, disse.

O Inter agora tem uma semana inteira livre para concentrar-se na partida contra o Fortaleza, domingo, outra vez no Beira- Rio. Em caso de vitória, os colorados já podem até assumir a liderança do Campeonato Brasileiro, mas para isso dependem de mais uma derrota do São Paulo, que enfrentará o Athletico Paranaense, em Curitiba, com boa diferença de gols. De qualquer forma, na rodada seguinte, dia 20, haverá o confronto direto entre Inter e São Paulo, no Morumbi, quando então o primeiro lugar estará em disputa de fato.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895