As melhores situações de gol foram do Inter”, diz Odair
capa

As melhores situações de gol foram do Inter”, diz Odair

Treinador elogiou atuação de Zeca na marcação de Everton

Por
Correio do Povo

Odair acredita que o Inter merecia melhor sorte no Gre-Nal do Beira-Rio

publicidade

O técnico Odair Hellmann avaliou que o Inter teve as melhores chances para balançar as redes no primeiro Gre-Nal da final do Campeonato Gaúcho que terminou sem gols na tarde deste domingo no Beira-Rio. Em entrevista após o jogo, em que mostrou incômodo em alguns momentos, o treinador evitou falar sobre a arbitragem depois das reclamações do vice de futebol Roberto Melo.

Logo na abertura, Odair disse que não estava na coletiva para falar sobre o árbitro Leandro Vuaden e sim pelo jogo. “O Roberto (Melo) já falou o que tinha para falar da arbitragem. Eu estou aqui para falar sobre o jogo. Me perguntem questões táticas e técnicas”, disse o treinador em tom forte.

Odair, porém, chegou a comentar o lance em que Leandro Vuaden decidiu dar apenas o amarelo para o centroavante André após consulta ao VAR e lembrou que uma expulsão mudaria o jogo. “Claro que poderia mudar o jogo, como mudou lá na Arena”, afirmou lembrando da expulsão de Nonato ainda no primeiro tempo do Gre-Nal válido pela fase de classificação do Gauchão.

Em relação à partida, como disse que queria falar, Odair elogiou a atuação do Inter, que, segundo ele, soube criar situações de gol tanto com transições ofensivas quando a partir da posse de bola. “A gente fez um grande jogo, as melhores situações de gol foram nossas. Se fosse para ter um vencedor aqui hoje seria o Inter. Nós criamos três ou quatro situações de perigo, o Grêmio teve uma com o Everton”, avaliou.

O treinador do Inter analisou a dificuldade encontrada pelo Inter para se defender pelo setor direito da defesa, principalmente no primeiro tempo. Odair avaliou que Zeca teve uma boa atuação na marcação de Everton. “Importante ressaltar o bom jogo coletivo que o Zeca fez. Só estou individualizando porque se falou o tempo todo que o Zeca seria atropelado pelo Everton e ele fez um bom jogo. Teve uma situação em que o Everton teve vantagem individual, mas no todo do duelo o Zeca foi bem na marcação do Everton”, elogiou.

Segundo Odair, as dificuldades enfrentadas pelo Inter no setor direito se deram por falhas no posicionamento coletivo. “Nós estávamos bem até os 15 minutos, quando teve a entrada do Lindoso e até ele se adaptar a esse sincronismo nós tivemos dificuldade. O Jean Pyerre caiu por ali e eles criaram uma superioridade numérica naquele momento. Nós temos uma forma de marcar. Quando ajustou isso, voltamos a marcar bem. Isso é um jogo de xadrez. O Grêmio estava tentando aquele jogo curto, mas acabou não se traduzindo em perigo porque nós estávamos com a área cheia e não demos a opção de passe para o Cortez. Foi uma superioridade de posse, mas que não se traduziu em chances claras”, analisou.

Expectativa por Dourado e Rithely 

Ao falar da ausência de Rodrigo Dourado e da saída de Rithely, Odair afirmou que não há muito tempo para recuperação. Ele não quis detalhar as condições dos dois volantes, mas torce pela recuperação de ambos. "Vamos ver que o Rithely vai apresentar e a situação do Dourado. Tomara que se recuperem para a gente ir forte na Arena. Agora é descansar bem, se alimentar bem, fazer o ajuste tático na terça e deixar tudo em campo na quarta. Está tudo em aberto", finalizou.