Com auxílio dos associados, Inter paga salários do mês em dia

Com auxílio dos associados, Inter paga salários do mês em dia

Ao contrário do que ocorreu no mês de junho, atletas e funcionários receberam seus pagamentos sem atraso

Fabrício Falkowski

A folha baixou consideravelmente, mas as receitas também estão bem abaixo da normalidade

publicidade

A confessada crise financeira do Inter deu uma trégua. Neste mês, diferentemente do que ocorreu em junho, o clube conseguiu honrar o pagamento em dia de seus jogadores e funcionários. Todos receberam seus salários na segunda-feira. “Não é um milagre. É a ajuda dos associados que está surtindo efeito. O quadro social reagiu com força nas últimas semanas, atendendo ao chamamento do clube”, diz o vice-presidente de finanças, Lauro Hagemann. 

O dirigente ressalta que o clube vinha mantendo os salários em dia desde 2017, quando a atual diretoria assumiu. E que o problema do mês passado, quando os jogadores esperaram 11 dias para receber,foi um caso isolado. “Pagar em dia em julho é uma perspectiva que tínhamos e que se cumpriu. Mas todo mês é uma luta. Não há folga nunca”, afirma. 

Em junho, o clube usou um crédito disponibilizado pela CBF para pagar os salários. Agora, foi o dinheiro dos sócios que bancou a conta. Até agosto, é provável que o clube já tenha recebido pelo menos parte do dinheiro arrecadado com as negociações envolvendo Erik, que teve 40% dos direitos vendidos para o Al-Ain (EAU) por R$ 4 milhões, e Gustagol, liberado para o Jeonbuk Motors (Coreia do Sul), negócio que rendeu cerca de R$ 2,4 milhões. Após as negociações que rebaixaram os salários de jogadores e funcionários em 25% e o adiamento do pagamento dos direitos de imagem de três meses para 2021, o Inter gasta cerca de R$ 7 milhões com salários.

A folha baixou consideravelmente, mas as receitas também estão bem abaixo da normalidade. Até o final de abril, quando a pandemia completava o seu primeiro mês, o clube teve um déficit de R$ 51,2 milhões. A crise se avolumou nas semanas seguintes. Por isso, a direção prepara um pedido de suplementação orçamentária que será enviado para a apreciação do Conselho Deliberativo, apresentando em detalhes os efeitos financeiros da paralisação


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895