Contra a Universidad, Inter de Coudet inicia sua primeira decisão

Contra a Universidad, Inter de Coudet inicia sua primeira decisão

Ainda absorvendo as ideias do treinador, time joga em Santiago, em fase prévia da Libertadores

Correio do Povo

Inter enfrenta primeira grande decisão sob o comando de Coudet

publicidade

Com menos de quatro semanas de trabalho, o Inter de Eduardo Coudet encara sua primeira decisão. Hoje, às 18h, em Santiago, a equipe inicia um confronto com a Universidad de Chile, que será finalizado na próxima terça-feira, no Beira-Rio, valendo uma vaga na última fase prévia da Libertadores. Precisa passar pelos chilenos e depois pelo Macará, do Equador, ou o Tolima, da Colômbia, para entrar na fase de grupos – em que terá a companhia do Grêmio. Ou seja, o jogo de hoje pode ter consequências importantes para toda a temporada.

CORREIO DO POVO TRANSMITE A PARTIDA MINUTO A MINUTO A PARTIR DAS 18h

“Não é fácil já ter um mata-mata pela frente, mas jogar Libertadores é sempre bom e queremos entrar na fase de grupos”, comentou o zagueiro Victor Cuesta. “É pouco tempo de trabalho, mas o grupo conseguiu captar rapidamente a ideia do ‘Chacho’ Coudet”, garantiu o defensor argentino.

As primeiras movimentações em terras chilenas foram tranquilas para a delegação colorada, sem topar com grandes manifestações. O time desembarcou no final da noite de domingo. Ontem, descansou até o fim da tarde, quando foi treinar no campo da Universidad Católica. Fiel ao seu estilo, Coudet não quis saber de rachão. Foi um trabalho de muita movimentação e intensidade, mesmo em véspera de jogo.

O técnico não confirma, mas a tendência de escalação é a mesma que começou contra o São Luiz, em Ijuí, com exceção de Guerrero no lugar que foi ocupado por Thiago Galhardo. É possível ainda que ele troque o responsável pela função central da linha de três (4-1-3-2), que na ocasião foi Rodrigo Lindoso, por Nonato ou Johnny ou até mesmo Galhardo. O mais provável, porém, é que Lindoso inicie, e a alteração se dê ao longo da partida.

Independentemente dos nomes, o time buscará a postura pedida pelo novo treinador, obcecado pela tão falada intensidade, com marcação adiantada e transição rápida. “Temos muito trabalho ainda, muitas coisas para melhorar, defensivamente e na equipe toda, mas gostamos da ideia. Dá para ver que o time quer jogar nesse estilo, se sente cômodo. Tem que seguir trabalhando, estamos no caminho”, relatou Cuesta.

Universidad de Chile em reestruturação 

Em 2019, a Universidad de Chile só não caiu porque o campeonato chileno foi encerrado antecipadamente devido à crise social do país. Por conta dos conflitos, a competição foi organizada sem possibilidade de rebaixamento. A equipe ganhou a vaga na pré-Libertadores por ser um dos semifinalistas da Copa do Chile (também cancelada) – e porque o outro candidato, o Unión Española, se negou a disputar a classificação.

Neste início de ano, porém, está passando por uma reestruturação. Contratou muitos jogadores, incluindo alguns reforços de peso que começaram a brilhar na goleada do último sábado, sobre o Curicó, por 5 a 1, depois de uma derrota na primeira rodada: o meia Walter Montillo e o centroavante Joaquín Larrivey, ambos argentinos de 35 anos. “Larrivey é experiente, bom jogador, joga para o grupo”, comentou Cuesta sobre o compatriota que marcou quatro gols no sábado. 

Montillo, que chegou a rivalizar com D’Alessandro no futebol brasileiro no início da década, quando se destacava pelo Cruzeiro, elogiou muito o meia colorado. Em entrevistas à imprensa brasileira, afirmou que D’Ale faz o time jogar, e que o Inter é muito acostumado à Libertadores. O time da La U tem ainda o meia Pablo Aránguiz, irmão do jogador do Bayer Leverkusen, e Beausejour, lateral que tem mais de 100 jogos pela seleção chilena e passou pelo Grêmio em 2005 (e também tem 35 anos).

Libertadores - Segunda fase prévia

Universidad de Chile

De Paul; Rodríguez, O. González, Luis Mago e Beausejour; Cornejo, Galani , P. Aránguiz e Montillo; Henríquez e Larrivey. Técnico: H. Caputto

Inter

Lomba; Rodinei, Moledo, Cuesta e Moisés; Musto, Edenilson, Lindoso e Patrick; D’Alessandro e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet

Árbitro: Facundo Tello (ARG)

Local: Estádio Nacional, em Santiago (Chile)

Data e hora: 4/02, às 18h


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895