Coudet lamenta derrota, mas vê Inter criando mais chances de gols
capa

Coudet lamenta derrota, mas vê Inter criando mais chances de gols

Técnico explicou que optou por Bruno Fuchs pela melhor saída de bola do que a de Moledo

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

Eduardo Coudet destacou chances criadas pelo Inter na derrota no clássico 423

publicidade

O técnico Eduardo Coudet gostou do desempenho do Inter, mesmo com a derrota para o Grêmio, por 1 a 0, e a desclassificação para a final do primeiro turno do Gauchão. Chacho destacou que a equipe dominou no segundo tempo e teve boas oportunidades para abrir o placar, mas acabou sofrendo um gol no final.

“Nos primeiros minutos tivemos dificuldade, mas depois passamos a controlar o jogo. Depois da expulsão, tivemos que reestruturar para o segundo tempo. Jogamos muito melhor, pois queríamos ganhar o jogo. Fomos buscar e, me parece, que tivemos mais situações que o rival e mais possibilidades para abrir o placar, mas tomamos o gol no final. Temos que seguir trabalhando e melhorando, mas, me parece, que a imagem foi boa no sentido de que teríamos ter saído com os três pontos”, afirmou.

Uma das críticas que o treinador sofreu de parte da torcida e imprensa foi a colocação de Bruno Fuchs no Clássico, mesmo com o jogador chegando a Porto Alegre na última terça-feira, vindo do pré-Olímpico. Coudet explicou que optou pelo jovem na vaga de Moledo pela melhor saída de bola.

“Minhas equipes saem da defesa com a bola e sei que não é a característica principal do Moledo. Estamos trabalhando para ele melhorar, pois é algo que necessito. Me contrataram porque as minhas equipes jogam dessa maneira. Optei pelo Fuchs, pois acreditei, e acho que foi assim, que o adversário iria esperar no campo defensivo. Então, necessitava de um primeiro passe de construção. Inter perdeu o jogo em uma bola aérea, mas poderia ter perdido por uma bola por baixo ou vencido destas formas”, ressaltou.

Coudet ainda lamentou a expulsão de Musto no primeiro tempo de jogo. “Ele é um jogador que atua com mais agressividade para disputar a bola, pois trabalha na recuperação. Me parece que o primeiro cartão não foi necessário e, no segundo, ele tinha que ter pensado que era preferível sofre um gol do que atuar com um jogador a menos, mas são decisões que eles precisam tomar em um segundo. Não creio que tenha que conversar com ele, pois, seguramente, ele sabe que as coisas não saíram bem”, revelou.

O Inter treina no domingo e na segunda. Às 15h viaja para Bogotá, onde passa a noite. Na terça-feira pela manhã viaja quatro horas até Tolima. O primeiro jogo da terceira fase da pré-Libertadores está marcado para quarta-feira, às 21h30min.