Coudet sobre retorno do futebol: "Respeitando os cuidados, é possível voltar"
capa

Coudet sobre retorno do futebol: "Respeitando os cuidados, é possível voltar"

Em entrevista coletiva virtual, técnico do Inter ressaltou a necessidade de se aprender a conviver com o vírus

Por
Correio do Povo

Treinador concedeu coletiva virtual nesta sexta-feira


publicidade

Ainda sem autorização para realizar os treinamentos coletivos durante a pandemia da Covid-19, o técnico do Inter, Eduardo Coudet, defendeu que, desde que cumpridos protocolos e cuidados de saúde, as atividades no campo e o futebol têm condições de voltar.

“Sinto que desde que se cumpram os protocolos, que foram feitos juntos as autoridades de cada lugar, e os cuidados necessários, acredito que é possível voltar. Evidente que com todos os cuidados vistos como necessários”, relatou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira no Beira-Rio, com perguntas feitas por vídeo pelos jornalistas.

Coudet também evitou projetar alguma data para este retorno, mas lembrou que não há previsões de que o vírus vá embora e, por isso, entende que é preciso conviver com ele. “É muito difícil para todos nós falarmos de quando (retorno do futebol),  isso que está acontecendo é um tema novo, não passamos por isso nunca, no meu pensamento pessoal, temos que aprender a conviver com isso, até que se desapareça, e não existe data para isso terminar. Seguramente, tendo os cuidados e determinações das autoridades, é possível voltar.” 


Embora os treinamentos não tenham contato físico entre os atletas e ainda não exista uma data confirmada de volta aos jogos, o técnico ressaltou a importância dos trabalhos atuais. “É muito mais difícil trabalhar sem ter uma data concreta de quando iremos iniciar. No entanto, nos sentimos muito mais cômodos, no campo treinando, e vindo ao CT trabalhar”, disse. “Temos sorte de poder treinar no campo de jogo, embora não sejam possíveis os coletivos. O direito de poder fazer atividade física e vir todos os dias nos ajuda muito o lado mental e sim, coincido que o ideal seria ter uma meta, uma data, de quando iremos fazer o primeiro jogo, tomara que o antes possível.”