D'Alessandro quer continuar jogando em 2020, mas deixa futuro no Inter em aberto

D'Alessandro quer continuar jogando em 2020, mas deixa futuro no Inter em aberto

Capitão colorado disse que pensar em aposentadoria lhe dá tristeza

Correio do Povo

Camisa 10 citou vontade de vencer título nacional pelo clube

publicidade

Capitão e ídolo do Inter, D'Alessandro garantiu nesta quarta-feira que não vai se aposentar no próximo ano, mas deixou em aberto seu futuro no clube. "Posso afirmar que continuarei jogando, continuo com fome, vontade, o dia a dia me dá satisfação. Conversar com meus colegas, treinar, isso é o que me dá mais força. Não imagino hoje um dia sem acordar cedo e praticar. Me dá uma tristeza pensar que algum dia possa acontecer", afirmou em entrevista coletiva. "A ideia é continuar trabalhando meu corpo. O que vai fazer eu parar um dia é o mental. Aí tomarei uma decisão", completou.

O camisa 10 defendeu que ninguém pode colocar em dúvida o respeito e admiração que ele tem com a camisa do Inter. E alertou que, quando seu contrato acabar em 31 de dezembro, "se abrem outras portas". O argentino admitiu que existem propostas, mas a identificação "muito grande" com o Colorado pode pesar na sua escolha. "Ter ficado 11 anos não é uma coisa normal e comum. Falo isso com muito orgulho, por ter me sustentado com trabalho, dedicação. Muitas vezes sou comparado com Rogério Ceni, que é uma fera. É muito difícil encontrar jogadores que se identifiquem tanto", comentou, ressaltando que sente que pode "dar muito mais coisas ao Inter".

Um de seus desejos é conquistar um título nacional, o qual classificou como uma "conta pendente". "Estamos buscando o Brasileirão há muito tempo, temos uma dívida muito grande com o torcedor e a história do clube. Também perdi duas Copas do Brasil, queria ter ganhado. Minha história seria muito melhor e eu seria muito mais feliz, mas faz parte", afirmou. 

Questionado se haveria pré-condições para que ele permanecesse em Porto Alegre, como o fortalecimento do grupo ou a contratação de determinados atletas, ele disse que "essa pergunta é para a diretoria", pois não contrata ninguém nem dá palpites. "É óbvo que, quando acaba o ano, tu tira conclusões do que fez bem, do que deixou de fazer. Isso eles vão fazer. Um campeonato termina e o planejamento do ano que vem já tem que estar na cabeça. Todos vão qualificar e nós também vamos", comentou.

Torcida pelo retorno de Aránguiz 

Mesmo garantindo que não tem influência nas contratações, D'Ale revelou que gostaria de ver o chileno Charles Aránguiz com a camisa do Colorado novamente. Para o capitão, trata-se de um jogador de extrema qualidade e que sabe como o vestiário do Beira-Rio funciona. "Sou suspeito, estamos falando de um atleta que se vier seria sensacional. É um cara que não fala muito, mas joga muito. Vestiu a camisa do nosso clube da melhor maneira. Tomara que volte, vai fazer bem", disse.

O time também teria na mira Nacho Fernández e Javier Pastore, que atualmente jogam no River Plate e na Roma. Sobre a possibilidade de contratações, D'Ale brincou: "Se vier esses três, estou fora. São três meias". Ao descrever os sondados, disse que já jogou com Nacho, que garantiu ser "extremamente tático, profissional, e de uma qualidade muito grande". Já sobre Pastore, lembrou que ele está na Europa há bastante tempo e se trata de um atleta "muito experiente". "Não acrescentaria somente ao Inter, mas a todos os clubes".

 

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895