capa

Dirigentes do Inter relatam ameaça de morte nos camarotes do Allianz Parque

Presidente e vice de futebol afirmaram que grupo foi hostilizado e ameaçado nas tribunas do estádio palmeirense

Por
Correio do Povo

Dirigente confirmou ameaças nos camarotes do Palmeiras

publicidade

O vice presidente de futebol do Inter, Roberto Melo, lamentou o tratamento dado a diretoria do clube nos camarotes do Allianz Parque, na noite desta quarta-feira, na derrota para o Palmeiras por 1 a 0. Melo disse que os dirigentes foram hostilizados e ameaçados por torcedores do Palmeiras que estavam em um camarote ao lado.

Melo disse, ainda, que o tratamento dado foi lamentável. A atitude teria partido de um camarote ao lado onde estavam os dirigentes, alugado por uma empresa de segurança. "Lamentável vir para um estádio de Série A e passar o que passamos. Rodamos em todos os estádios do Brasil e nunca tinha acontecido nada parecido", protestou.

Declarou, inclusive, que um dos torcedores no camarote ao lado teria ameaçado o presidente Marcelo Medeiros de morte. "Já relatamos, e disseram que vão notificar a empresa de segurança, porque é um absurdo isso que aconteceu aqui hoje", declarou.

De acordo com Melo, ainda será debatido a atitude a ser tomada na esfera criminal. Após conversar com o presidente Medeiros, será decidido sobre registrar ou não um Boletim de Ocorrência na Polícia. 

Presidente confirmou ameaças

O presidente Marcelo Medeiros também falou sobre as ameaças de morte. De acordo com ele, um dos membros do camarote vizinho alegou ter "gente para matar lá fora", direcionando a palavra diretamente a Medeiros. "Foi desagradável", declarou.

Medeiros negou que a situação crie um "clima bélico" para o jogo da volta, no Beira Rio, no dia 17 de julho. "Temos que dar exemplo de civilidade. Se resolve dentro do campo", destacou.