capa

Em noite de Guerrero e Nico, Inter vence o Palestino por 3 a 2

Dupla brilha e garante resultado que coloca os colorados nas oitavas de final da Libertadores

Por
Tiago Medina

Guerrero e Nico comandaram vitória do Inter sobre o Palestino

publicidade

Não sem drama, o Inter venceu o Palestino por 3 a 2 e está classificado antecipadamente para as oitavas de final da Libertadores. Em grande noite de Paolo Guerrero e Nico López, os colorados conseguiram a vitória sobre a equipe chilena depois de novamente ceder o empate após estar ganhando por 2 a 0. Dessa vez, porém, teve festa no Beira-Rio ao apito final. 

Com 10 pontos e na liderança isolada do grupo A, os colorados dão um tempo na Libertadores para encarar os dois Gre-Nais que decidirão o Campeonato Gaúcho. O primeiro deles será no domingo, às 16h, no estádio Beira-Rio. Pelo torneio continental, o Inter volta a campo no dia 24, contra o Alianza Lima, no Peru. 

Nico e Guerrero brilham, mas defesa dá mole

Um sonoro “uh” foi ecoado no Beira-Rio antes mesmo do relógio virar dois minutos  de jogo. Àquele momento, Edenilson tinha cruzado para Guerrero, que não abriu o placar por questão de centímetros. O lance foi um resumo da intensidade colorada no arranque da partida. Intensidade, essa, que não demorou para virar gol. Aos 10, após boa troca de passes na intermediária, Nico López encostou para Patrick, que completou e correu para o abraço, 1 a 0. 

Nico teve oportunidade de ampliar aos 18, quando a bola sobrou para ele num corte ruim do goleiro. Ele, de sem pulo, mandou longe. O uruguaio se redimiu três minutos depois, quando roubou a bola na esquerda, avançou e lançou Guerrero. Aí o centroavante mostrou porque usa a camisa 9. O peruano recebeu, com um toque deixou o marcador na saudade e chutou firme para estufar as redes para o segundo gol

A vitória quase virou goleada aos 34. Guerrero recebeu na área e bateu cruzado, fazendo a bola tirar tinta da trave. Tudo ia bem aí, com exceção de Rodrigo Dourado, que caiu e pediu substituição, dando lugar a Rithely.

O Palestino, apesar de organizado, pouco chegava com força. Só que quando teve a chance, descontou: aos 41, depois de um levantamento na área em que Cuesta rebateu. A bola voltou, Lomba saiu mal e Fernández concluiu. A bola bateu na trave e voltou para ele enfim marcar. A resposta do Inter foi imediata, mas o gol de Nico López segundos após o reinício de jogo foi anulado. E a partida foi para o intervalo com vantagem mínima colorada. 

Palestino chega a empatar, mas Inter tem Guerrero

A jogada que Guerrero não conseguiu completar no início do jogo, Passerini conseguiu com menos de dois minutos no segundo tempo. E, para azar dos colorados, o Palestino buscou o empate quase que tão logo a partida recomeçou, deixando a atmosfera mais tensa no Beira-Rio. 

Os minutos seguintes não foram bons para o Inter, que viu o Palestino chegar a ter quase 60% de posse de bola e isso sem conseguir criar jogadas. Odair, então, trocou Patrick por Guilherme Parede. O jogador deu nova movimentação e fôlego ao ataque colorado. Logo em seu primeiro lance, dominou um belo lançamento de D'Alessandro quase na pequena área. Só não deu tempo para concluir, porque González foi rápido e deixou a meta para segurar firme. 

Era uma retomada de crescimento do Inter, porém, avançando a marcação pouco a pouco. Não demorou para brilhar a estrela do novo camisa 9 colorado. Após escanteio cobrado por D'Ale, a bola sobrou para Nico, que dominou, girou e levantou para a sua terceira assistência na partida: na cabeça de Guerrero, que deslocou o González no gol de desafogo: 3 a 2. 

O jogo ainda voltou a ganhar ares de dramaticidade para o Inter, aos 35, quando Guilherme Parede levou seu segundo cartão amarelo e foi para rua. Odair pouco depois trocou D'Ale por Pottker, que ajudou a segurar a bola e a manter o resultado que classifica o Inter às oitavas de final da Libertadores, com duas rodadas de antecedência. 

Libertadores - 4ª rodada

Inter 3
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado (Rithely), Edenilson, Patrick (Guilherme Parede), D'Alessandro (William Pottker), Nico López e Paolo Guerrero. Técnico; Odair Hellmann. 

Palestino 2
González; Soto, A. González, Mago (Enzo Guerrero) e Véjar; Fernández, Farías, Cortés (Ahumada) e Jiménez Resende e Passerini. Técnico: Ivo Basay

Gols: Nico López (10/1), Paolo Guerrero (22/1), Julián Fernández (41/1), Passerini (1/2), Paolo Guerrero (20/2);
Cartões amarelos: Patrick, D'Alessandro, Guilherme Parede; Cortés, Enzo Guerrero, A. González, Ahumada;
Expulsão: Guilherme Parede;
Árbitro: Carlos Orbe (ECU);
Público: 41.410 torcedores;
Local: estádio Beira-Rio.