Guerrero revela foco no Inter, mas descarta comemorar gol no Alianza Lima
capa

Guerrero revela foco no Inter, mas descarta comemorar gol no Alianza Lima

Questionado sobre interesse de clubes argentinos, o peruano garantiu que quer permanecer para retribuir contratação

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

Guerrero revelou que não irá comemorar se marcar gol contra seu clube de coração

publicidade

O centroavante Paolo Guerrero não irá comemorar se marcar algum gol pelo Inter contra o Alianza Lima, nesta quarta-feira, pela quinta rodada do grupo A da Libertadores. Apesar do carinho que tem pelo clube onde iniciou a carreira na infância e começou a ganhar destaque no futebol mundial, o atacante sabe da importância do jogo para a equipe colorada.

“Não vou celebrar, pois é a equipe dos meus amores. Não celebrarei, mas ficarei feliz, pois iremos confirmar a classificação. O objetivo da equipe é chegar as finais e, por isso, seguiremos lutando”, disse Guerrero. “Estou defendendo as cores do Inter, mas não esqueço que torço para o Alianza. Futebol é o meu trabalho e tenho que fazer o melhor para o meu time. Estamos classificados, mas é um jogo importante para confirmar a classificação em primeiro”, revelou.

No começo do mês, a imprensa argentina revelou que alguns clubes do país tinham o interesse em contratar o centroavante. O Independiente era uma das agremiações que gostaria de contar com o futebol do peruano. Porém, depois de 250 dias afastado dos gramados por doping, quatro partidas e três gols, Guerrero não quer pensar em sair do clube gaúcho.

“Devo ao Inter e minha cabeça está 100% concentrada no Inter. Não penso em mais nada. Passou o Campeonato Gaúcho, infelizmente, não conseguimos o título, mas em seguida teremos o Campeonato Brasileiro e estamos quase classificados para levar as partidas decisivas para o Brasil. Minha cabeça está focada nisso”, revelou.

O Inter enfrenta o Alianza Lima, nesta quarta-feira, às 21h30min, no estádio Nacional. O Colorado lidera o grupo A com 10 pontos, seguido de River Plate com seis, Palestino quatro e o clube peruano com apenas um.