Guiñazú é especulado para novo cargo de coordenador técnico de futebol no Inter

Guiñazú é especulado para novo cargo de coordenador técnico de futebol no Inter

Ex-volante atuaria como elo entre os dirigentes e o grupo de jogadores

Correio do Povo

Trata-se de uma função nova no organograma do clube

publicidade

Na Argentina, são fortes os rumores de uma possível volta de Pablo Horácio Guiñazú ao Brasil, mais precisamente ao Inter. O ex-volante, que jogou com a camisa colorada de 2007 a 2012, já despediu-se do Talleres, onde atuava como auxiliar técnico desde agosto de 2020. Ele viria para ser coordenador técnico de futebol, servindo como elo entre os dirigentes e o grupo de jogadores. Trata-se de uma função nova no organograma do departamento de futebol.

O presidente eleito Alessandro Barcellos não confirmou a negociação, mas também não a negou. Em entrevistas ao longo da tarde de ontem, disse apenas que não confirmará a contratação de qualquer profissional antes de o contrato estar assinado. Ele teve a mesma postura quando foi perguntado sobre o técnico Miguel Ángel Ramírez, que assumirá após Abel Braga sair.

“Não vamos falar em nomes por enquanto. A nossa ideia é anunciar a composição do departamento de futebol quando ele estiver definido. Posso antecipar que haverá alguns nomes da história do Inter, mas não posso confirmar nada hoje (ontem). Não há nada concretizado”, afirmou.

Por outro lado, o atual vicepresidente eleito, que deve assumir como vice de futebol na gestão de Barcellos, João Patrício Hermann, garantiu que o ex-volante não está nos planos da direção colorada. De qualquer forma, Guiñazú não era o preferido para o cargo. O nome que mais agradava os dirigentes era o de Pedrinho, meia com passagens pelo futebol europeu e pelo Vasco da Gama, entre outros. Porém, ele não aceitou a oferta colorada, optando por permanecer como comentarista de televisão no Rio de Janeiro.

Outro nome que está próximo de ser anunciado nos próximos dias é o de Paulo Bracks, 39 anos, que será o novo diretor executivo de futebol do Inter, assumindo lugar que foi de Rodrigo Caetano nos últimos dois anos. Bracks, inclusive, já confirmou aos dirigentes do América Mineiro, um dos postulantes ao título da Série B, que não seguirá o seu trabalho em 2021 no clube. Ele é advogado e trabalha há apenas um ano como executivo no clube de Belo Horizonte.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895