Inter abre vantagem, mas cede empate ao Sport na estreia do Brasileirão

Inter abre vantagem, mas cede empate ao Sport na estreia do Brasileirão

Edenilson e Rodrigo Lindoso marcaram para o Colorado, e os criticados ex-Tricolores Thiago Neves e André fizeram os gols do Leão

Correio do Povo

Inter começa Brasileirão com empate azedo com o Sport

publicidade

O que parecia uma vitória fácil na noite gelada de Porto Alegre, após um início quente do Inter, se transformou em um empate amargo protagonizado por dois nomes que saíram muito criticados do rival Grêmio. No encerramento da primeira rodada do Brasileirão 2021, o Inter abriu 2 a 0 com gols de Edenilson e Rodrigo Lindoso, em um primeiro tempo consistente. No entanto, na segunda metade, Thiago Neves e André deixaram tudo igual em Porto Alegre. Um banho de água frio num começo promissor.

Depois de apresentações irregulares na última semana e questionamentos ao trabalho de Miguel Ángel Ramírez, o treinador entrou em campo com Yuri Alberto, que cumpriu suspensão na Libertadores. Rodrigo Lindoso entrou na vaga de seu xará Dourado, desfalque por conta de uma lesão muscular, no meio-campo. No primeiro tempo, o Inter foi soberano, dominando a partida e abrindo o marcador com um pênalti convertido por Edenilson. Com o adversário acuado, ampliou no finalzinho, com um gol de cabeça de Lindoso.

A história foi diferente no segundo tempo. Ainda que tenha conseguido solidez em alguns momentos, o time da casa viu seu rival crescer e buscar o empate. Thiago Neves conseguiu um pênalti um passe de calcanhar desviar no braço de Maurício. O próprio capitão convertou a cobrança. Aos 44 minutos, após longa parada para revisão do VAR, a abitragem confirmou o gol que deixou tudo igual e colocou ainda mais pressão sobre Ramírez: André marcou após se antecipar à zaga. Um resultado desastroso em uma partida que parecia encaminhada.

Com o resultado, o Inter termina a primeira rodada em 11º lugar, nos critérios de desempate. Seu próximo compromisso é contra o Vitória, na quinta-feira, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Pelo Brasileirão, volta a campo no domingo, às 16h, contra o Fortaleza, no Castelão.

Arrancada acima do esperado

O Colorado teve um dos melhores inícios de partida na temporada, propondo um jogo de intensidade. Com marcação adiantada, pressionando o adversário, o time controlou a partida desde o apito inicial. A primeira oportunidade saiu pela esquerda, lado em que melhor construíu, aos 4 minutos, quando Moisés cruzou para Yuri Alberto, que viu o zagueiro Thyere se antecipar para afastar. No minuto seguinte, a bola sobrou para Maurício na área, mas Maílson fez a defesa para a linha de fundo. Aos 7, Paulinho Moccelin se atrapalhou na saída e entregou para Moisés, que, de esquerda, chutou por cima do gol.

O Sport tentava arrancar no contra-ataque, mas sem sucesso nas jogadas de velocidade, e os mandantes logo retomavam a posse. Os adversários se defendiam, mas o gol era uma questão tempo. Ele saiu depois que Caio Vidal foi derrubado por trás por Sander. O árbitro não hesitou em marcar a penalidade. Então, aos 18 minutos, Edenilson abriu o marcador: cobrou à sua esquerda, enquanto o goleiro pulou para o lado oposto, sem nenhuma chance de defender.

Soberano na partida, a equipe de Miguel Ángel Ramírez mantinha as linhas altas, impedindo qualquer chance ofensiva do Sport. Na metade da parcial, tinha 81% de posse, sobretudo pela esquerda, tanto com Maurício e Moisés. Taison, ainda adquirindo entrosamento com a equipe, flutuava pela direita e pelo meio. Ao poucos, os visitantes melhoraram a marcação, e o Inter não chegava mais tanto na frente, dando campo ao adversário.

O Leão, tentava ir ao ataque, mas a dificuldade de criação continuava imperando. A melhor alternativa eram as cobranças de falta. Numa delas, pela direita, Thiago Neves estrelou um dos lances mais feios da partida, ao escorregar e fazer uma cobrança pífia. Em outra chance, Marcelo Lomba brilhou: aos 35, duas defesas espetaculares. Em cobrança de falta, Thiago Neves desviou de cabeça, e o goleiro caiu no canto para a defesa. Na sobra, Thyere chutou forte, mas o camisa 12 do Colorado fechou o ângulo e impediu o gol de empate.

Se parecia mais relaxado na partida, bastou o Inter pressionar para voltar a ser perigoso. Quando conseguiu chegar novamente com Maurício, aos 42, o jovem dominou sem marcação dentro da área, mas mandou para fora. O Colorado marcou o segundo aos 43, quando Rodrigo Lindoso pulou mais alto em cobrança de escanteio para anotar o seu primeiro gol na temporada. Com um minuto de acréscimo, nada mais a fazer. Vantagem colorada na parcial.

Segundo tempo de maior equilíbrio

A etapa complementar começou mais equilibrada, embora o Inter criasse mais lances de perigo no início. Aos 7 minutos, Caio Vidal fez bonita jogada individual pela direita, pedalando e deixando o marcador para trás, mas o cruzamento passou pela área sem encontrar ninguém e cruzou a linha lateral do outro lado. No minuto seguinte, Yuri Alberto acertou a trave, após receber pela direita e vencer Sabino na velocidade.

Com mais espaços, o Sport tentava chegar, mas esbarrava nos lançamentos pelo alto. Quando entrou na área pelo chão, Thiago Neves foi fazer um passe de calcanhar para o meio, mas a bola parou no braço de Maurício, que fazia movimento para recolhê-lo. O árbitro marcou pênalti, convertido por Thiago Neves. O camisa 20 bateu no meio da goleira, enquanto Lomba pulou para a esquerda.

Se na primeira parcial o Colorado estava mais à vontade, agora relaxava e dava mais espaços. Nos momentos em que pressionava, voltava a ser superior. Em jogada pela esquerda, Vidal ficou com a bola na entrada da área, mas sofreu falta de Marcão. Após a cobrança para fora de Edenilson, Ramírez modificou o time para dar mais consistência e mobilidade. Nonato entrou no lugar de Edenilson, e Maurício saiu para a entrada de Praxedes. E com menos de um minuto em campo, ele achou espaço pelo meio de campo e, de canhota, chutou de fora da área, rente à trave.

Não demorou muito para o técnico volta a mexer. Galhardo substituiu Yuri, que não fez bom segundo tempo. No entanto, era o Sport quem tinha mais disposição. Aos 33, chegou com velocidade pela esquerda, com troca de passes entre Maxwell e Júnior Tavares. O lateral levantou o cruzamento na área, e Lindoso afastou. Maxwell teve as melhores chances. Aos 38, Sabino fez  lançamento em direção ao atacante, que tentou finalização de três dedos – a bola fez uma curva e saiu. Dois minutos depois, ele chegou, mas Lomba fez grande defesa. 

O castigo do Colorado veio no final. Foi aos 44 minutos que o jogo parou para análise do VAR. André, que saiu do banco, marcou, mas o ábitro apontou impedimento. A revisão confirmou o lance, e a equipe adversária saiu correndo para a comemoração com o banco de reservas. O Colorado tentou reobter a vantagem com Palácios, que chegou em velocidade no contra-ataque, deixou a marcação para trás, mas chutou para fora.

Com a partida fervendo, foram dados sete minutos de acréscimo. Nos minutos finais, o Inter aumentou a pressão e foi para cima. Em uma grande jogada pela esquerda, Patrick fez o cruzamento e a bola viajou em direção ao gol e tocou no travessão antes de sobrar para Praxedes, que de cabeça serviu Galhardo para marcar um gol de letra. A jogada, porém, foi anulada pela arbitragem depois que o juiz Vinícius Gonçalves Dias Araújo apontou que a bola havia saído por cima na hora do cruzamento. Sem revisão do VAR, para desespero dos colorados, a partida encaminhou-se para o final com um empate azedo entre Inter e Sport. 

Veja Também

Campeonato Brasileiro – 1ª rodada

Inter 2
Marcelo Lomba; Saravia, Lucas Ribeiro, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Lindoso, Edenílson (Nonato) e Taison (Patrick); Caio Vidal (Palacios), Maurício (Praxedes) e Yuri Alberto (Galhardo).
Técnico: Miguel Ángel Ramírez.

Sport 2
Maílson; Hayner, Rafael Thyere, Sabino e Sander (Marquinhos); Marcão, Júnior Tavares, Ricardinho e Thiago Neves (Gustavo); Paulinho Moccelin (Maxwell) e Mikael (André).
Técnico: Humberto Louzer.

Gols: Edenílson (18/1ºT), Lindoso (43/1ºT), Thiago Neves (15/2ºT), André (44/2ºT)
Cartões amarelos: Moisés, Maurício, Lucas Ribeiro, Paredes, (INT)
Cartões vermelhos:
Árbitro:
 Vinícius Gonçalves Dias Araújo
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Alex Ang Ribeiro
Árbitro do VAR: Pérciles Bassols Cortez
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895