Inter analisa mercado e classificação para a Libertadores pode aumentar poder de investimento

Inter analisa mercado e classificação para a Libertadores pode aumentar poder de investimento

Colorado entende que precisa de algumas peças para se tornar mais competitivo

Fabricio Falkowski

Colorado ainda luta por uma vaga na Libertadores 2022

publicidade

Silenciosamente, o Inter analisa o mercado e prepara-se para implementar, a partir de janeiro, uma nova etapa do plano de trabalho que começou com a eleição de Alessandro Barcellos, no final de 2020. A ideia é, a partir do próximo ano, reforçar o grupo de jogadores para permitir que, finalmente, o clube possa voltar a disputar títulos. Porém, o nível de investimentos depende da classificação ou não para a próxima edição da Libertadores da América.

O projeto passa por uma mudança no grupo de jogadores, mas ela não deve ser tão profunda quanto imagina e até sugere alguns torcedores. A ideia é, inclusive, renovar alguns contratos que estão chegando ao fim, como os de Moisés e de Rodrigo Lindoso. Além disso, reforços serão trazidos, alguns com um perfil mais maduro que os que chegaram ao longo de 2021 – quando basicamente eram jovens, com potencial de crescimento, mas ainda não testados. 

Porém, é preciso classificar-se para a Libertadores. De acordo com o planejamento do clube, a competição sul-americana, além de pagar premiações altíssimas por cada uma de suas etapas, é capaz de alavancar o crescimento de outras receitas do clube, como as do quadro social, de cotas de televisionamento e de licenciamento de produtos. Ou seja, disputar a Libertadores, além da sua importância técnica, é fundamental para o crescimento financeiro do clube.

A promessa é de um aumento nas premiações em 2022, mas neste ano a Conmebol pagou 1 milhão de dólares pela participação na pré-Libertadores e a mesma quantia por partida em casa na fase de grupos. A partir das oitavas de final, as cotas seguem aumentando. O Palmeiras, campeão do torneio no sábado, levou quase R$ 130 milhões se somados os prêmios por cada etapa até a final.

Outro ponto importante envolve a troca do técnico. Diego Aguirre tem contrato até o final de 2022 e, até bem pouco tempo, tinha a permanência encaminhada. Entretanto, a claudicante campanha colorada na reta final do Campeonato Brasileiro e a sua aparente incapacidade de remobilizar o grupo, principalmente após a vitória sobre o Grêmio, deixam a situação do técnico em suspense. Neste momento, os dirigentes analisam outras alternativas para o cargo. 

"Todo o Inter está trabalhando no planejamento para 2022. Mas não é o momento de falar desse assunto. Temos que esperar terminar a temporada. Vamos ter férias, tempo para pensar no time para o próximo ano. Não temos que nos adiantar, falar agora do time do próximo ano", enfatizou o técnico, após o frustrante empate com o Santos, domingo à noite, por 1 a 1 no Beira-Rio. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895