Inter analisa mercado, mas vê grupo fortalecido para a temporada

Inter analisa mercado, mas vê grupo fortalecido para a temporada

Finanças apertadas e volta de lesionados motivam direção colorada a buscar reforços pontuais

Fabricio Falkowski

Colorado venceu por 2 a 0 o Caxias no Beira-Rio

publicidade

É bom o torcedor colorado se acostumar com os jogadores que estão à disposição, neste momento, de Miguel Ángel Ramírez. Afinal, tudo indica que o clube, tanto por crer que o grupo é suficiente quanto por não ter recursos para investir, não fará muitas contratações nem agora e nem ao longo da temporada. Além de Carlos Palacios, chileno apresentado no início da semana, o Inter deve trazer mais dois ou três reforços. E só. 

“Nosso time foi vice-campeão brasileiro no ano passado porque tem qualidade. Além disso, o técnico vai ganhar mais três reforços muito importantes. Qual time do Brasil não gostaria de ter o Guerrero, o Boschilia ou o Saravia? Pois esses jogadores, que terminaram a temporada passada lesionados, estão voltando e serão acréscimos importantes ao grupo”, enfatiza o presidente Alessandro Barcellos. 

Ele lembra que o clube deve apresentar um déficit de cerca de R$ 70 milhões em 2020 e que a crise ainda não acabou. Não há, neste momento, perspectiva de volta dos torcedores aos estádios e, ao contrário, parece que a paralisação das competições pela pandemia é iminente. “Os torcedores têm que ter a ideia clara de que o momento é delicado. O Inter não vai contratar jogador pagando R$ 3 ou 4 milhões ou ganhando R$ 800 mil de salário”, disse o dirigente. “. Isso não vai acontecer.” 

Por outro lado, Barcellos admite as conversas com Taison, em litígio com o Shakhtar Donetsk. Diz que há um acordo verbal com o atacante, mas diz que a chance de ele vir ao Inter antes do final do seu contrato, em 30 de junho, é bastante remota.

Veja Também

Ouça:

 

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895