Inter aposta forte nas categorias de base

Inter aposta forte nas categorias de base

Clube promoveu diversos jogadores para o elenco principal em 2020

Correio do Povo

Movimento de valorização de jovens jogadores no CT Parque Gigante não é por acaso

publicidade

O movimento de valorização de jovens jogadores no CT Parque Gigante não é por acaso. Para os dirigentes colorados, o processo de aproximar os valores da base com os atletas mais experientes do elenco é, em primeiro lugar, uma imposição da crise financeira gerada pela pandemia, pensando em possíveis vendas, mas também pode dar bons resultados pelo próprio aproveitamento deles na equipe. 

“O Inter é um clube formador de atletas. Formar e vender é uma receita que dá muito certo e que vamos continuar utilizando”, observa o vice de futebol, Alessandro Barcellos. No orçamento de 2020, os dirigentes colorados previram arrecadar R$ 95 milhões com a venda de atletas. “Queremos aprofundar essa lógica de contato entre o grupo profissional e os jovens”, continua.

Neste ano, vários jogadores foram promovidos. O último foi Vinícius Tobias, de apenas 16 anos, que tem passagens pelas seleções brasileiras de base e cláusula rescisória estipulada em 60 milhões de euros. Antes dele, também subiram o lateral-esquerdo Léo Borges e o meia Juliano Fabro. “Estar aqui é incrível, um sonho de criança. Estou adorando trabalhar com todos, com a comissão, com Coudet. Tem sido especial”, afirmou Léo Borges, em entrevista aos canais do Inter. Antes desta última leva de promoções, no início da temporada subiram Pedro Henrique, Carlos Eduardo, Praxedes, Guilherme Pato, Cesinha, João Peglow e Netto.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895