Inter busca mais companhia para Paolo Guerrero
capa

Inter busca mais companhia para Paolo Guerrero

Com poucos recursos, dirigentes concentram forças na tentativa por mais um atacante

Por
Fabrício Falkowski

Direção do Inter procura mais um parceiro para Guerrero

publicidade

Sem muito esforço, analisando o grupo atualmente à disposição de Eduardo Coudet, é possível perceber que, apesar de o Inter já ter feito cinco contratações neste início de temporada, ainda existem carências que precisam ser sanadas. E, com pouco dinheiro à disposição, é preciso focar nas prioridades. Por isso, depois de anunciarem Damián Musto, Rodinei, Marcos Guilherme, Thiago Galhardo e Moisés, os dirigentes concentram forças na busca por mais um atacante.

A ideia é trazer mais dois ou três jogadores, inclusive de outras posições. Mas, em conversas com a comissão técnica, ficou definido que, se houver a possibilidade, o clube fará o investimento possível para colocar mais uma peça, em nível de titularidade, para o técnico montar o setor ofensivo. Pode ser um centroavante clássico, com potencial para jogar com Paolo Guerrero ou próprio para revezar a posição com ele − principalmente durante as convocações do peruano para a sua seleção −, ou um atacante de velocidade. É fundamental, porém, que faça gols.

Para conseguir finalizar essas contratações, os dirigentes apostam, principalmente, em dois aspectos: a criatividade para buscar alternativas em mercados não tão explorados e o poder de atração do próprio Inter. “A nossa condição financeira é impeditivo de ter um avanço maior neste cenário, que trabalha com valores muito altos. Mas a gente analisa e vê a chance de fazer negócios que não tenham um desembolso à vista. Estamos estudando”, enfatiza o vice de futebol, Alessandro Barcellos.

Internamente, a contratação de Marcos Guilherme é considerada exemplo. O jogador desejava voltar da Arábia Saudita e facilitou a negociação. Além disso, o Al Wehda aceitou vender os direitos do atacante e ainda parcelou o valor, que será pago ao longo dos próximos três anos. “Não seremos irresponsáveis. E nem vamos gerar expectativas nos torcedores que não serão cumpridas. O que é possível dizer é que estamos atentos a tudo que está acontecendo no mercado”, continua Barcellos. 
A busca continua. Além do atacante, o Inter ainda deseja mais um zagueiro para a reserva e um meio-campista.