Inter continua como cliente de agência investigada pelo Ministério Público

Inter continua como cliente de agência investigada pelo Ministério Público

Empresa estaria envolvida em esquema que teria desviado recursos do clube entre 2015 e 2016

Fabrício Falkowski

Rompimento de contrato por parte do grupo Turner poderá desfalcar o caixa do clube em até R$ 27 milhões

publicidade

Na última sexta-feira, a Piratini Agência de Viagens recebeu do Inter um repasse de pouco mais de R$ 21,7 mil. O valor, referente à compra de passagens aéreas, consta na contabilidade do clube e não tem absolutamente nada de ilegal. A questão é que a Piratini é uma das empresas investigadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP) por envolvimento no esquema montado para desviar recursos do clube durante a gestão de Vitorio Piffero (2015/2016). De acordo com a apuração do MP, as relações da empresa com o Inter naquele período de tempo poderiam configurar “estelionato”.

As investigações realizadas até agora mostram que a Piratini não efetuara serviços para o clube até maio de 2015. Porém, ela tinha relação comercial com as empresas de Pedro Affatato, que foi vice-presidente de finanças daquela gestão e também é investigado pelo MP. Depois de maio de 2015, a Piratini, mesmo sem contrato para formalizar o relacionamento, passou a intermediar a compra de passagens e de serviços de hospedagem para o clube, recebendo, até dezembro de 2016, mais de R$ 1,9 milhão. 

Segundo a apuração do MP, a Piratini repassou R$ 169 mil para Pedro Affatato em sete depósitos, de valores entre R$ 56 mil e R$ 17 mil entre 23 de agosto e 16 de dezembro de 2016. A empresa, inclusive, foi um dos 20 alvos da Operação Rebote, que, em dezembro passado, cumpriu mandados de busca e apreensão em investigação que apura a ocorrência dos crimes de apropriação indébita, estelionato, organização criminosa, falsidade documental e lavagem de dinheiro em investigação do MP.

Durante a gestão de Marcelo Medeiros, a Piratini não só manteve-se como fornecedora do Inter com foi ainda mais acionada, passando trabalhar também para outras áreas do clube − inicialmente, ela só atuava para a presidência e as vice-presidências. Atualmente, a agência também atua para as categorias de base, por exemplo, no fretamento de ônibus, entre outros. 

A reportagem do CP entrou em contato com a Piratini, que preferiu não se manifestar sobre o assunto. Em viagem a Belém do Pará, onde o time enfrenta o Paysandu amanhã, pela Copa do Brasil, o presidente Marcelo Medeiros não atendeu às ligações ontem à noite.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895