Inter deseja permanência de Edenilson, mas entende que “as coisas podem modificar”

Inter deseja permanência de Edenilson, mas entende que “as coisas podem modificar”

Rodrigo Caetano deixou claro que, caso o meia deixe o clube, o Colorado buscará uma reposição

Correio do Povo

Caetano entende que o elenco tem qualidade para brigar pelo topo da tabela

publicidade

O diretor executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano, revelou após o empata em 1 a 1 com o São Paulo, no Beira-Rio, que o clube deseja e que Edenilson também quer ficar no Colorado. Entretanto, com a experiência que tem, entende, que essa realidade pode ser mudada a qualquer momento.  

“O Edenilson é um jogador importantíssimo. É capitão e referência, não só técnica, como pessoal. Óbvio que o Inter fará tudo para que ele permaneça. Se, em algum momento, tivermos que tomar uma decisão diferente, vamos pensar em uma reposição. Hoje ele pretende ficar e o Inter pretende que ele fique, mas as coisas podem modificar e precisamos nos preocupar com as coisas que nós controlamos”, revelou. 

O executivo admitiu a possibilidade de reforço, mas só se Edenilson optar por deixar o Inter. “Não vamos gerar expectativas. A janela que abre (em outubro) é a de entrada de jogadores. (...) Por obrigação, vamos seguir atentos ao mercado, mas não temos a capacidade de investimento. E, nem por isso, vamos nos diminuir aos nossos oponentes. (...) Sempre seremos responsáveis com o orçamento. Se tivermos oportunidade, faremos (contratações)”, declarou. 

Caetano entende que o elenco tem qualidade para brigar pelo topo da tabela, mas que as muitas lesões e afastamentos pela Covid-19 atrapalham a montagem do time pelo técnico Eduardo Coudet. Ele voltou a destacar que o clube passa for dificuldades para investir e que, em um ano atípico, marcado pela diminuição das receitas, o clube vem fazendo um esforço para manter os salários em dia.  

“Adoraria ter um número maior de atletas revezando. Jogadores que viessem em um estágio acima. Totalmente afirmados, mas temos que saber a nossa limitação. Se for possível para o Inter, é nossa obrigação fazer. Perdemos o Paolo, que é referência técnica, e trouxemos dois atletas, sem investimento inicial. Se pudermos melhorar, faremos sem dúvida nenhuma”, concluiu. 

O Inter viaja ao meio-dia para Cali. Na segunda-feira, treina na cidade colombiana e na terça-feira, às 21h30min, enfrenta o América, no estádio Pascual Guerrero, pela quinta rodada do Grupo E da Libertadores. O Colorado é o líder com sete pontos e saldo 3, mesmo número de pontos do Grêmio, que tem saldo 1. América e Universidad Católica tem quatro.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895