Inter e Guerrero se aproximam de acerto para rescisão do contrato

Inter e Guerrero se aproximam de acerto para rescisão do contrato

Decepcionado com volta das dores no joelho direito, centroavante peruano passou a se reunir com a direção para encaminhar saída

Fabricio Falkowski

Atacante não vem sendo utilizado pelo técnico Diego Aguirre

publicidade

Há quase duas semanas, o Inter emitiu uma nota confirmando a existência de negociações com Paolo Guerrero para antecipar o final do seu contrato. De acordo com o clube, foi o próprio jogador que, decepcionado com a volta das dores no joelho direito, solicitou uma dispensa. Desde então, o jogador peruano não foi mais ao CT Parque Gigante e, segundo informações do seu staff, está na Alemanha. Agora, depois de várias rodadas de conversas, o desfecho do negócio está próximo.

Inter e jogador abrirão cederam algo para viabilizar o acordo. Além de três meses de salários, Guerrero também tem direito de receber 13º salário e valores referentes às férias. Além de abrir mão de parte destes valores, ele aceitou parcelar o pagamento. Nesta sextra-feira, a rescisão do contrato estava pronta para ser assinada pelas duas partes. 

Durante a semana, o vice-presidente de futebol, Emílio Papaléo Zin, confirmou o andamento das negociações e disse que os dois lados cederiam para o acordo se viabilizar. “O Guerrero é um excelente atleta e profissional, que nos deu várias alegrias em campo. É uma excelente pessoa. O assunto é tratado pelo diretor executivo Paulo Bracks, mas não falamos em rescisão, falamos em ajustes para ver o que se pode fazer pela situação médica dele. Não sabemos qual é a extensão disso, mas em breve haverá um desfecho desta questão”, disse o dirigente, na noite de quinta-feira. 

Guerrero, que completa 38 anos em janeiro, não trata do futuro. Primeiro, ele tentará se livrar das dores no joelho, o mesmo que já foi submetido a duas cirurgias desde agosto de 2020. Depois, provavelmente a partir dos primeiros meses de 2022, buscará um clube para jogar por mais algum tempo. O Alianza Lima, do Peru, que o revelou, sonha contar mais uma vez com o centroavante. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895