Inter mostra evolução no entendimento tático

Inter mostra evolução no entendimento tático

Desempenho diante do Deportivo Táchira, na terça-feira, indicou que time já assimila melhor as ideias de Miguel Ramírez

Fabrício Falkowski

Ramírez destacou a necessidade de criar oportunidades de gol no Inter

publicidade

Além de golear por 4 a 0 o Deportivo Táchira, na noite de terça-feira, o Inter apresentou uma clara evolução no entendimento das propostas de jogo de Miguel Ángel Ramírez. Apesar de alguns vacilos na saída de bola da defesa, o time portou-se bem, construiu chances e garantiu o resultado até com tranquilidade.

Veja Também

Nos bastidores, a vitória sobre os venezuelanos é considerada fundamental não só na Libertadores, mas também no Gauchão. O time colorado precisava readquirir a confiança, abalada pela derrota inesperada na estreia em La Paz, na semana passada, diante do Always Ready. “O que queremos e o que treinamos é ter chances de gol, criar, criar e criar, principalmente quando a gente necessita vencer”, resumiu o técnico, ainda no vestiário do Beira-Rio. “Não sei se foi o nosso melhor jogo, pois fizemos outros igualmente bons no Gauchão, mas foi importante para seguir trabalhando e adequando as peças. Sempre se trabalha melhor quando se ganha e quando se ganha bem. Dá confiança”, seguiu. 

Agora, Ramiréz se dedica a montar a equipe colorada para a partida contra o Juventude, neste domingo, pela semifinal do Gauchão. Além de Guerrero, que segue trabalhando em separado para tratar de uma tendinite no joelho direito, ele não poderá contar com Rodinei e Zé Gabriel. O lateral tem uma entorse no tornozelo, e o zagueiro, dores musculares. Ambos deixaram o campo antes do final na terça-feira. Em compensação, o técnico deve ter a volta de Lucas Ribeiro, recuperado.

A tendência, apesar de o Inter valorizar o Gauchão, principalmente por não conquistar o título do torneio desde 2016, é a montagem de uma equipe mista. De acordo com sua cartilha de trabalho, Ramírez analisará o adversário antes de definir a formação colorada. Outro aspecto que será levado em consideração será o tempo de recuperação entre uma partida e outra.

Taison, que não está inscrito no Gauchão, está fora. Por outro lado, Carlos Palacios, que foi expulso na terça-feira, deve começar a partida, já que cumprirá suspensão e não jogará contra o Olimpia, na próxima quarta-feira, no Beira-Rio. O lateral Saravia está em fase final de recuperação de uma lesão no joelho – igual à de Guerrero – e pode ficar à disposição para jogar contra os paraguaios.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895