Inter planeja abrir espaço para a chegada de reforços

Inter planeja abrir espaço para a chegada de reforços

Ideia é diminuir a folha salarial com a intenção de fazer novos investimentos

Fabrício Falkowski

Inter planeja abrir espaço para a chegada de reforços

publicidade

A observação de todas as peças do elenco, em situação real de jogo, faz parte da estratégia para otimizar o grupo. Desde dezembro, a atual direção conseguiu reduzir a folha de pagamento em cerca de R$ 2,5 milhões por mês. A ideia é diminuir ainda mais, abrindo espaço para novos investimentos – o atacante Carlos Palacios, comprado da Unión Española, desembarca nas próximas horas em Porto Alegre para ser o primeiro reforço de 2021. Por isso, todos os jogadores serão reavaliados.

Assim, jogadores como Abel Hernández e Martín Sarrafiore têm futuros incertos. O centroavante interessa ao Inter, mas seu contrato se encerra em junho e seu salário é considerado caro demais. Para permanecer, é provável que ele tenha que concordar com uma redução. O argentino, por sua vez, esteve emprestado ao Coritiba no ano passado, onde também não conseguiu firmar-se. Neste momento, ele treina com o grupo colorado e pode vir a receber novas chances, mas a tendência é que seja negociado assim que houver um interessado.

Veja Também

Ontem, o clube confirmou a rescisão amigável do contrato de Uendel. O lateral, que foi uma das primeiras contratações do Inter no processo de reconstrução do grupo após a queda para a segunda divisão, está acertando um contrato de dois anos com o Cuiabá, que disputará a Série A do Campeonato Brasileiro em 2021. Ele tinha contrato com o Inter até o final do ano, mas dificilmente seria aproveitado. Os laterais do grupo para a esquerda agora são Moisés, atual titular, e o garoto Léo Borges, que completou 20 anos em janeiro.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895