Inter sofre com expulsão, mas vence Tolima e está na fase de grupos

Inter sofre com expulsão, mas vence Tolima e está na fase de grupos

D'Alessandro levou segundo cartão amarelo aos 15 minutos do segundo tempo, mas gol marcado por Guerrero decidiu classificação na Libertadores

Correio do Povo

Guerrero marcou único gol da partida, que valeu vaga na fase de grupos da Libertadores

publicidade

O Inter não viveu a mais tranquila das jornadas na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio. Começou bem a partida, pressionou e abriu sua vantagem. No entanto, viu D'Alessandro ser expulso e precisou atuar meia hora com um jogador a menos. Ainda assim, a classificação veio com gol marcado por Guerrero ainda no primeiro tempo. O Colorado segurou o 1 a 0 diante do Tolima na segunda etapa e, com isso, chegou à fase de grupos da Libertadores e garantiu dois Gre-Nais históricos, que serão disputados pela primeira vez na competição.

O único gol do jogo foi marcado no último lance do primeiro tempo. D'Alessandro fez grande jogada pela direita e cruzou para Guerrero, que só empurrou para as redes para garantir a vitória e a classificação colorada.

O Colorado entra na chave E, com Grêmio, America de Cali e Universidad Catolica. A estreia é contra os chilenos, na próxima terça-feira, às 19h15min, no Beira-Rio.

Antes, a equipe concentra forças para o Gauchão. O Colorado volta a campo para enfrentar o Caxias, no sábado, às 19h, no Estádio Centenário, em jogo válido pela primeira rodada do segundo turno do Estadual.

Mais posse de bola e gol no último lance da etapa inicial

O técnico Eduardo Coudet entrou com uma equipe muito parecida com a que iniciou o jogo de ida, no empate em 0 a 0 na Colômbia. A única alteração foi D'Alessandro no lugar de Marcos Guilherme, ao lado de Guerrero no ataque. Na lateral esquerda, Moisés, que era dúvida, chegou a realizar testes antes da partida, mas foi vetado pela entorse no tornozelo esquerdo. Mais uma vez, Uendel foi o titular.

O Colorado começou a partida em um ritmo muito intenso. Ficou com a bola e trocou passes no campo do adversário, que não conseguia reter a posse ou sair jogando de trás. Nos primeiros 10 minutos, foram três finalizações, sendo duas de Paolo Guerrero. No início do jogo, a posse chegou a 77% a favor do Inter.

No entanto, o ritmo diminuiu a partir dos 15 minutos. As trocas de passe, que antes ocorriam no campo do adversário, passaram a acontecer no sistema defensivo, com dificuldades para fazer a infiltração. A primeira boa chance do Tolima veio aos 30 minutos. Após cobrança de falta rápida pela direita, Rodríguez, de fora da área, bateu em curva, obrigando Lomba a espalmar para escanteio.

Aos 40 minutos, sentindo a dificuldade enfrentada pelo Inter, Eduardo Coudet optou por uma troca ainda antes do intervalo. Após erro de passe na saída de bola, esgotou-se a paciência com Rodrigo Lindoso, que jogava fora de posição. Sacou o volante e colocou Marcos Guilherme em seu lugar.

Quando parecia que a troca não surtiria efeito ainda na etapa inicial, o Inter marcou no último lance antes do intervalo. Aos 48 minutos, D'Alessandro recebeu do próprio Marcos Guilherme. O camisa 10 entortou a marcação, foi à linha de fundo e rolou para Guerrero, que se antecipou à marcação e apareceu já na pequena área para empurrar para as redes e anotar o 1 a 0.

D'Ale é expulso e Inter fica com um a menos

As duas equipes voltaram sem alterações do vestiário. Apesar disso, o Tolima ensaiou uma mudança de postura no início da etapa final. Concentrou seu jogo no habilidoso Campáz, que já havia apresentado bons lampejos na partida da Colômbia. Pelo lado esquerdo, tentou chegadas perigosas, levando vantagem sobre a marcação colorada.

Aos 16 minutos da etapa final, outro lance decisivo. D'Alessandro entrou solando Robles, e atingiu o jogador do Tolima. Como já tinha cartão amarelo, recebido minutos antes, acabou expulso pelo árbitro. Para tentar se aproveitar da vantagem numérica, Hector Torres colocou o atacante Albornóz na vaga do volante Ríos.

Em vantagem numérica, o Tolima passou a ficar mais com a bola. Já o Inter tentava reter no campo de ataque, buscando as jogadas pelas laterais, cavando escanteios e ganhando tempo, visando gastar o relógio.

Com um a menos, quem assumiu o protagonismo pelo lado do Inter foi Paolo Guerrero. O atacante peruano, que fez sua melhor partida com a camisa colorada em 2020, chamou a responsabilidade. Reteve a bola na frente e foi fundamental para segurar a vantagem de 1 a 0 até o final, que garantiu a passagem para a fase de grupos da Libertadores de 2020.

Libertadores - 3ª fase prévia

Inter 1

Marcelo Lomba; Rodinei, Bruno Fuchs, Cuesta e Uendel; Musto, Edenílson, Lindoso (Marcos Guilherme) e Boschilia (Johnny); D'Alessandro e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet

Tolima 0

Montero; Castrillón, Moya, Quiñones e Banguero; Gordillo, Robles e Ríos (Albornóz); Estupiñán, Campaz e Rodríguez (Ramos). Técnico: Hector Torres

Gols: Guerrero (48/1T)

Cartões amarelos: D'Alessandro e Rodinei (Inter); Quiñonéz e Banguero (Tolima)

Cartão vermelho: D'Alessandro (Inter)

Local: Estádio Beira Rio, em Porto Alegre (RS)

Público: 35.117

Renda: R$ 1.452.590,00


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895