Medeiros aposta na permanência de Guerrero no Inter
capa

Medeiros aposta na permanência de Guerrero no Inter

Presidente desconhece sondagens, mas reconhece: "Se um jogador decide ir embora, é difícil segurar"

Por
Fabrício Falkowski

Presidente confia na "gratidão" do peruano para seguir

publicidade

Paolo Guerrero demorou para estrear. Ele desembarcou em Porto Alegre em agosto de 2018, mas só pôde estar em campo em abril do ano seguinte. Depois que começou a jogar, transformou-se no principal atacante colorado, revivendo, mesmo aos 35 anos, as melhores fases de sua carreira. Tanto que despertou a cobiça de alguns clubes, todos interessados em contar com os gols do centroavante em 2020. O presidente colorado, Marcelo Medeiros, reconheceu que a vontade do jogador é o elemento mais importante nestas horas. "Se um jogador decide ir embora, é difícil de segurar, mas o Guerrero é grato por tudo que o Inter fez por ele. Por isso, não vejo, neste momento, hipótese de ele sair", definiu, lembrando que o Inter foi o clube que abriu as portas para o peruano quando ele cumpria uma suspensão por doping.

Em 37 partidas com a camisa do Inter ao longo de 2019, o peruano marcou 17 gols − os dois últimos garantiram o empate por 2 a 2 com o Fortaleza, domingo à noite, no Beira-Rio. “Vejo que a imprensa tem noticiado o interesse de alguns clubes pelo nosso centroavante, mas aqui no Inter ninguém foi informado sobre algo concreto”, enfatizou na noite desta segunda-feira, Medeiros.

Ele não deu detalhes do contrato que o clube fez com o centroavante quando o trouxe para o Beira-Rio. Confirmou que há uma cláusula rescisória, sem dizer qual é o valor estipulado. Medeiros também lembrou que Guerrero normalmente cumpre os seus contratos até o final e que, se fizer isso desta vez, ficará no Inter por mais duas temporadas completas, pelo menos. De acordo com apuração da reportagem, entretanto, o valor da multa rescisória prevista no contrato de Guerrero com o Inter não é alta. Um grande clube, mesmo da América do Sul, seria capaz que tirar o jogador do Beira-Rio sem tanto esforço financeiro.

O Boca Juniors, por exemplo, não esconde a pretensão de levar Guerrero para a Bombonera. O clube argentino vive período eleitoral e escolherá seu novo presidente em dezembro. Porém, todos os três candidatos, incluindo o ex-jogador Juan Román Riquelme, já disseram que gostariam de contar com o atacante. Existe também um temor por uma proposta de mercados em ascensão, como o chinês.