Medeiros detalha situação de Dourado no Inter e fala sobre recuperação: "Sofremos muito com a lesão"
capa

Medeiros detalha situação de Dourado no Inter e fala sobre recuperação: "Sofremos muito com a lesão"

Em entrevista a jornalista da ESPN, presidente Colorado afirmou esperar retorno do volante, lesionado desde 2019

Por
Correio do Povo / Rádio Guaíba

Presidente Medeiros lamentou lesão do volante Rodrigo Dourado

publicidade

Em entrevista ao canal do jornalista Jorge Nicola, da ESPN, no YouTube, o presidente do Inter, Marcelo Medeiros, falou sobre diversos assuntos recentes do clube. Desde a situação financeira do Colorado até arrependimentos na gestão, passando por uma angústia partilhada entre torcedores, dirigentes e comissão técnica: a lesão do volante Rodrigo Dourado.

Longe dos gramados desde julho, quando teve diagnosticada uma lesão grave, Dourado não entra em campo pelo Inter. Em setembro, Dourado fez uma cirurgia e projetava retorno em 2020 mas, até a parada por conta da pandemia do coronavírus, o volante, considerado peça importante do elenco, ainda não havia voltado a atuar.

Mais uma vez, o presidente lamentou a lesão do jogador. Classificou Dourado como "a cara do Inter" e destacou as conquistas do jogador inclusive pela Seleção Olímpica, quando esteve no elenco medalha de ouro nos jogos do Rio em 2016. "Ele tem uma identidade com o clube e um respeito muito grande da diretoria. Sofremos muito quando ele se machucou", lamentou.

De acordo com o presidente, o volante já retornou aos treinos. Medeiros citou a gravidade da "lesão rara" sofrida por ele, mas destacou que espera contar com ele o mais rápido possível quando houver o retorno aos jogos. "O Inter colocou todas as ferramentas para que ele possa se recuperar. E a vontade do Rodrigo é permanecer conosco", destacou.

Parada pela Covid-19 

Na entrevista, Medeiros também falou sobre a situação no Rio Grande do Sul com a pandemia de coronavírus. Mesmo com sistema de saúde menos sobrecarregado e contágio mais controlado na comparação a outros estados, o presidente assegurou que não existe nenhum tipo de pressão da Federação Gaúcha de Futebol para retorno. 

Citou o retorno aos treinos, mas destacou as medidas de prevenção para retomada das atividades. "Estamos sempre respaldados pelas autoridades sanitárias. Quando autorizaram a volta, adotamos diversos protocolos para garantir a saúde dos atletas. Se nos mandarem recuar, vamos fazer isso sem problemas", garantiu.