Musto admite erro no Gre-Nal e impacto da expulsão no rendimento na Colômbia
capa

Musto admite erro no Gre-Nal e impacto da expulsão no rendimento na Colômbia

Volante acredita que Inter conseguiu se adaptar a proposta de jogo do Tolima, mas pecou em pressionar o adversário

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

Musto gostou do desempenho do Inter, mas lamentou a falta de "profundidade" no ataque


publicidade

O volante Musto gostou do desempenho do Inter no empate em 0 a 0 com o Tolima, na última quarta-feira, em Ibagué, porém, destacou que a equipe pecou em pressionar o adversário em seu campo defensivo para criar mais oportunidades de gol. Para o argentino, o desgaste gerado no Gre-Nal, quando o Colorado jogou com um a menos durante grande parte do jogo, e a longa viagem até a Colômbia interferiram no rendimento do time.

“Por jogar como se toda bola fosse a última, às vezes, isso me custa (o cartão). Obviamente, tenho que ser um pouco mais inteligente em certas situações e, não tenho dúvida, sobretudo em relação ao segundo amarelo contra o Grêmio, era evitável. Foi totalmente por instinto. Foi um segundo onde agarrei o adversário e foi um erro que terminou condicionando o clássico”, afirmou.

Apesar da falha fundamental no clássico, Musto não deixou se abalar e atuou sem sobressaltos na partida contra o Tolima. “Estou ciente da situação, mas mato no peito e vou adiante. Tenho que aprender, por mais que tenha 32 anos. São erros que não podem acontecer, mas precisava virar a página, pois hoje tínhamos uma partida muito importante. Estou agradecido pelo apoio que tive dentro do grupo. Vou trabalhar para seguir melhorando”, declarou.

Além do desgaste físico da viagem, a intensa série de partidas e do Gre-Nal com um a menos em grande parte do confronto, Musto fez uma avaliação positiva do empate sem gols contra os colombianos. O argentino destacou que a equipe estava preparada para os contra-ataques pelos lados com jogadores velozes e dos chutes a média distância do adversário. Por isso, sofreu pouco.

“Essas transições é que tínhamos que tratar de impedir. Tratamos de manejar a bola quando vinham com muitos jogadores para pressionar. Saltar a primeira linha de pressão e tratar de jogar. Aí faltou um pouco de profundidade para pressionar mais, mas fizemos um esforço enorme na última partida (Gre-Nal), onde corremos 45 minutos com um jogador a menos. Estou muito orgulhoso dos companheiros pela partida que fizeram”, revelou.


A delegação do Inter retorna a Porto Alegre nesta quinta e folga na sexta-feira. No sábado e no domingo, trabalha às 9h30min. O próximo compromisso do Colorado é contra o Tolima, na quarta-feira, às 21h30min, no estádio Beira-Rio. Os comandados de Eduardo Coudet precisam vencer para avançar para a fase de grupos. Se o jogo terminar sem gols, a decisão será nos pênaltis.