“Não foi para isso que eu entrei no futebol”, afirma Medeiros
capa

“Não foi para isso que eu entrei no futebol”, afirma Medeiros

Marcelo Lomba pediu desculpas pela briga generalizada ao fim do Gre-Nal desta quarta-feira

Por
Correio do Povo

Gre-Nal acabou marcado pela briga generalizada

publicidade

O presidente do Inter, Marcelo Medeiros, lamentou a briga generalizada no fim do Gre-Nal desta quarta-feira, na Arena. Ele citou que esteve presente, como torcedor, no primeiro clássico no Beira-Rio, em que 20 jogadores foram expulsos e viu seu pai, o ex-presidente colorado Gilberto Medeiros, brigar na TV, para dizer: “Não foi para isso que eu entrei no futebol”.

“Eu não entrei para ajudar o Inter a estimular esse tipo de lance. São coisas que a gente reprova”, comentou. “Gre-Nal deve ser pegado, mas não é para isso”, acrescentou. “A gente fica com vergonha quando as coisas chegam neste ponto.” Oito jogadores foram expulsos na Arena, quatro de cada lado. 

Medeiros, no entanto, criticou a condução da arbitragem ao longo da partida. “Foi muito tumultuado. Nos lances que eu pude ver, em celular aqui, o Edenilson não fez nada. O bandeirinha, na minha avaliação, errou em vários lances”, disse. “Mas passou. A gente criou muito. Duas bolas no poste. O Inter merecia essa vitória.”

O goleiro Marcelo Lomba pediu desculpas aos torcedoes que assistiram à partida: “Passou do ponto e isso não é legal. São coisas que os dois times vão conversar”, comentou. “A gente errou, assumiu o erro. Não deu para entender direito o que aconteceu. De repente é uma faísca e começa algo”, explicou.