Negociado com o Celta de Vigo, Galhardo se despede do Inter: "Onde vivi meu ápice"

Negociado com o Celta de Vigo, Galhardo se despede do Inter: "Onde vivi meu ápice"

Meia viajou na noite desta segunda-feira para assinar contrato de empréstimo com o clube espanhol

Correio do Povo

Atacante chegou a ser convocado para a seleção brasileira quando defendia o Inter

publicidade

Antes de embarcar para a Espanha, na noite desta segunda-feira, onde assinará um contrato de empréstimo com o Celta de Vigo, do técnico argentino Eduardo Coudet, o meia-atacante Thiago Galhardo se despediu do Inter em uma publicação nas redes sociais. Com a camisa colorada, foram 82 jogos, com 34 gols marcados e 11 assistências. No primeiro semestre futebolístico de 2020, quando viveu seu melhor momento, justamente com o futuro novo treinador, ele chegou a ser convocado para a seleção brasileira e figurou entre os principais artilheiros do Brasil. 

"Não tenho palavras para dimensionar o quão importante foi, é, e continuará sendo esse clube na minha carreira e na minha vida. Foi no Inter que eu atingi o meu ápice e onde e realizei meu grande sonho de menino, que era vestir a camisa da Seleção Brasileira. Graças a Deus, a todos meus companheiros, treinadores e profissionais com os quais estive ao lado", diz trecho da mensagem publicada pelo jogador. 

Se os primeiros momentos de Galhardo no Beira-Rio foram positivos, o final nem tanto. Nas últimas semanas, atleta e direção colorada entraram em choque diversas vezes, tornando a permanência do jogador insustentável. Além de uma queda de rendimento dentro do campo, o principal episódio, de acordo com o repórter Cristiano Silva, da Rádio Guaíba, seria uma discussão entre Galhardo e diretor-executivo Paulo Bracks. Diante do ato de indisciplina, o clube puniu o jogador e o afastou do elenco e das últimas duas partidas.

Em sua mensagem de adeus, o atleta evitou comentar polêmicas, mas específicas, mas garantiu que sempre teve comprometimento. "Muita coisa foi falada nessas últimas semanas, mentiras e insinuações e boatos disseminados por pessoas que, não entendo o porquê, quiseram tentar manchar a linda história que construí ao longo da minha passagem pelo clube, mas preferi o silêncio, pois a verdade sempre aparece, não importa quanto tempo demore. Ninguém é perfeito, logicamente todos nós podemos cometer erros, e nem sempre vamos agradar a todos. Porém, sempre me dediquei, honrei com meus compromissos, nunca me omiti dentro e fora de campo e dei a cara a tapa inúmeras vezes para defender os interesses do Internacional", pontuou.

Com a saída de Galhardo consumada, o Inter não deve buscar uma reposição para sua vaga. A tendência é que o plantel permaneça o mesmo até o final da temporada.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895