Nonato revela conversa com Taison para mobilizar Inter para o Gre-Nal

Nonato revela conversa com Taison para mobilizar Inter para o Gre-Nal

Meia afirma que retrospecto não entra em campo e destaca confiança em virada

Correio do Povo

Para Nonato, Inter tem condições de virar sobre o Grêmio na Arena

publicidade

Mesmo sem poder entrar em campo por não estar inscrito no Gauchão, Taison tem um papel de protagonismo para o Inter para a decisão contra o Grêmio. O volante Nonato revelou que o atacante repatriado há pouco participou de uma conversa que remobilizou o grupo para o Gre-Nal decisivo, que ocorre neste domingo, na Arena – e no qual os colorados precisam vencer para terem chances de título. 

“Taison conversou com a gente, passou um pouco do que ele já viveu. Ele, mesmo de fora, sentiu também esta derrota. Ele é um dos pilares desta equipe e através da conversa que nós tivemos, ele passou um pouco disso pra nós: 'Gre-Nal se vence'”, revelou Nonato, em entrevista coletiva neste sábado. “E a gente vai com esse pensamento. A única forma de a gente vencer é pensando positivo e dando o máximo dentro de campo.”

A situação do Inter não é das mais fáceis. Terá de vencer o maior rival na casa tricolor por dois gols de diferença para reconquistar o Gauchão. Em razão da derrota no Beira-Rio, uma vitória simples não bastará e forçará os pênaltis, enquanto empate é do Grêmio. “Não tem nada definido e temos totais condições de reverter isso”, garantiu o volante.

Além da necessidade da vitória, o Inter ainda encara um péssimo histórico na Arena. Desde que o estádio gremista foi inaugurado, há mais de oito anos, o time colorado venceu apenas um jogo. “Retrospecto não entra em campo”, enfatizou Nonato. “É uma final, e ainda mais em clássico, não tem favorito. As duas equipes têm condições. São ótimas. Assim como eles fizeram um resultado positivo aqui, temos totais condições de fazer o resultado positivo lá.”

Trabalho para superar pressão e protesto

Depois de um início de semana com pressão jogador reiterou confiança do grupo no trabalho desenvolvido por Miguel Ángel Ramírez. “A linha de trabalho que está sendo feita, o grupo acatou bem a ideia.”  

O triunfo no Paraguai amenizou a pressão sobre o time na Libertadores, o revés de domingo passado ainda incomoda torcedores. E mesmo véspera do Gre-Nal decisivo, os jogadores tiveram que presenciar um protesto em frente ao CT Parque Gigante. Um grupo com torcedores exibiu uma faixa escrita “Gauchão é obrigação! Respeitem nossa história”.

Para Nonato, a resposta precisa vir do campo: “A única resposta que podemos dar para o torcedor é conquistando títulos. A gente vai ter essa oportunidade”, disse. “A nossa resposta tem que ser silêncio e trabalho e demonstrar isso dentro de campo.”

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895