Odair agradece empenho de Edenilson e exime volante de culpa pelo primeiro gol
capa

Odair agradece empenho de Edenilson e exime volante de culpa pelo primeiro gol

Treinador e vice de futebol lamentaram que tento que abriu o placar surgiu de um contra-ataque em alta velocidade

Por
Correio do Povo

Edenilson passou os últimos 14 dias buscando recuperação de lesão, conseguiu e teve atuação regular contra o Flamengo

publicidade

Nas últimas duas semanas os torcedores do Inter viveram a angústia pela confirmação da presença de Edenilson no time contra o Flamengo, no primeiro jogo das quartas de final, principalmente, por ele ser um dos destaques da equipe na temporada. Depois de intenso tratamento, o volante foi confirmado, entrou em campo e teve atuação regular na derrota por 2 a 0, no Maracanã, pelas quartas da Libertadores. Porém, o lance do primeiro gol dos cariocas saiu de uma bola perdida pelo jogador no campo de ataque. O técnico Odair Hellmann eximiu o experiente jogador de culpa.

“Não comprometeu e não foi por isso que aconteceu (a derrota). Foi o encontro de uma situação onde, estávamos saindo para o jogo com a posse, perdemos, fizeram uma jogada de velocidade, de contra-ataque, e de qualidade do Flamengo. Mas nada está perdido, vamos para o Beira-Rio e a decisão vai ser lá”, afirmou Hellmann.

Após o jogo, o vice de futebol, Roberto Melo, também eximiu o jogador da responsabilidade pela derrota. “No segundo tempo, o Flamengo não havia criado nenhuma oportunidade e estávamos com o controle do jogo, mas, em um contra-ataque e tomamos o primeiro gol. O time teve um descontrole e sofremos o segundo. Ainda tivemos a oportunidade de descontar, que daria uma condição melhor para a volta, mas... é isso. Tenho total confiança que vamos reverter”, declarou o dirigente.

O responsável pelo futebol do Colorado afirmou ainda que o clube imaginava a estratégia do técnico Jorge Jesus de esconder Gabigol e esperavam ele no time adversário. “Pensei que isso estava ultrapassado no futebol. Talvez, seja uma novidade para os técnicos brasileiros, que está sendo importada da Europa. A derrota não passou por aí e cada um usa a melhor estratégia para a sua equipe”, revelou.

A frase do dirigente dá a entender que, mesmo com Edenilson treinando dias antes do jogo, o Colorado não “escondeu” a possibilidade de contar com o volante. O treinador também deu pistas de que a presença do atleta foi definida na quarta-feira, dia do jogo.

“O Edenilson treinou um pouco na segunda-feira, depois de praticamente 10 dias sem treinar. Terça-feira esperamos para ver a reação do jogador. O departamento médico conversou com ele na quarta-feira e conseguiu colocá-lo em campo. Então, tenho que parabenizá-los, tanto o Edenilson, quanto o DM. Claro, depois deste tempo fora, o Edenilson correu, tentou, buscou dentro daquilo que ele podia dar de melhor”, afirmou.

O Inter retorna do Rio de Janeiro nesta quinta e na sexta-feira, às 10h30min, retoma os treinamentos visando o confronto contra o Goiás, pelo Brasileirão, no Serra Dourada, no domingo, às 16h. Antes de viajar para a região Oeste do brasil, o Colorado encerra as atividades com um trabalho no sábado, às 10h30min.