Odair exalta Athletico-PR e diz que times chegaram à final por mérito
capa

Odair exalta Athletico-PR e diz que times chegaram à final por mérito

Treinador do Inter prevê partidas difíceis e comemora decisão da Copa do Brasil no Beira-Rio

Por
Correio do Povo

Técnico havia comentado preferência pelo Beira-Rio para a última partida

publicidade

Depois de 10 anos, o Inter está de volta a uma final da Copa do Brasil. E decidirá o título contra o Athletico-PR no Beira-Rio, no dia 18 de setembro, a partir das 21h30min. Após o sorteio desta quinta definir os mandos de campos, o técnico Odair Hellmann defendeu que chegar à última fase da competição é "fruto de muita dedicação". "Que possamos fazer dois grandes jogos decididos dentro dos campos, das quatro linhas, mas espero que o Inter seja melhor e possa conquistar esse título. Digo que nem sou pior porque perdi do Flamengo (na Libertadores) ou melhor porque ganhei do Cruzeiro. Sou um cara que se dedica a cada dia para estar sempre melhor. Quem trabalha no futebol tem que estar ciente disso e seguir com suas convivições para sempre conseguir o melhor", afirmou.

Questionado sobre a falta de um Gre-Nal na final, o comandante colorado disse que se preocupa com o seu trabalho no Inter e defendeu que os dois finalistas mereceram a vaga. Também elogiou sua contraparte na equipe curitibana. "O Tiago chegou pelos méritos, pelo grande trabalho que vem fazendo, e nós respeitamos muito a equipe. Sabemos da dificuldade que vão ser os grandes jogos da final, então, meu foco, minhas atenções seguem no jogo, na nossa maneiras de jogar para que possamos conseguir a vitória", avaliou.

O treinador do Inter também comentou algumas escolhas táticas, como a opção de não atuar com Nico López e Wellignton Silva lado a lado nos jogos decisivos. "Já jogamos assim, mas não sei se saímos com essa formação. Mas o futebol tem 90 minutos, nem sempre quem começa termina, são estratégias que você tem. São dois grandes jogadores que estarão à nossa disposição", concluiu.

Antes do sorteio, ao ser perguntado se preferia decidir em casa ou fora de Porto Alegre, havia sido enfático: "O Beira-Rio é lindo, seria um palco espetacular para a última partida".