Patrick descarta “administrar” no Brasileiro para concentrar forças na Libertadores

Patrick descarta “administrar” no Brasileiro para concentrar forças na Libertadores

Meia destacou que equipe precisa aprender com os erros e evitar sofrer gols no final das partidas

Correio do Povo

Patrick revelou que gols sofridos nos últimos contra Bahia e Palmeiras precisam servir de ensinamentos

publicidade

O meia Patrick revelou em coletiva nesta quarta-feira que o Inter não irá “administrar” no Brasileiro para ter melhor desempenho no retorno da Libertadores na próxima semana. O jogador destacou ainda que dentro do planejamento de Eduardo Coudet estarão em campo os melhores fisicamente. 

"No nosso pensamento, não se dosa. Não se administra. São duas competições grandes e vamos buscar o título até o final. Tem jogo do Brasileiro? Vamos dar a vida. Tem jogo da Libertadores? Vamos dar a vida para conseguir o resultado positivo. O Coudet tem as peças e coloca aquelas que estão melhores nos jogos. Quem tiver dentro de campo vai poder dar 100%, independente da competição”, destacou.

Os empates com o Palmeiras e Bahia fazem parte do passado para o grupo de jogadores, mas os ensinamentos dos dois jogos com gols sofridos nos últimos minutos, servirão de aprendizado. Para Patrick, é necessário 100% de atenção do primeiro ao último minuto dentro de campo.

“Os dois empates foram resolvidos nos detalhes. Já nos cobramos e ficamos triste com a situação, mas no Brasileiro não podemos nos lamentar. Temos que pegar essas situações como aprendizado para que elas não voltem a se repetir. Temos que manter a concentração durante os 90 minutos para não dar vacilos. O Brasileiro é equilibrado”, ressaltou.

Patrick ainda comentou o que muda na equipe com a entrada de Abel Hernández. O uruguaio entrou nos últimos minutos do jogo contra o Bahia e protagonizou, pelo menos, dois lances importantes na partida. Um passe de calcanhar que terminou com uma finalização ruim do companheiro e ainda afastou de cabeça uma bola que tinha a direção da meta de Marcelo Lomba.

“No estilo de jogo que a gente trabalha é muito importante ter um jogador fixo na área para ter uma referência no momento que fizermos as jogadas. Essa era a característica do Guerrero e do Hernández. Acredito que, se o professor optar por ele, vai fazer mais ou menos a função do Guerrero e vamos ter que criar jogadas para ele concluir em gol”, concluiu.

O Inter treina na tarde desta quarta-feira e amanhã enfrenta o Ceará, às 19h15min, no estádio Beira-Rio. O Colorado é líder com 17 pontos, um a mais que o São Paulo, segundo colocado, e dois do Atlético-MG. Os mineiros ainda tem um jogo a menos no Brasileirão.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895