Ramírez destaca que os adversários não têm sido melhores que o Inter e prega acertar os detalhes

Ramírez destaca que os adversários não têm sido melhores que o Inter e prega acertar os detalhes

Treinador voltou a falar sobre o cansaço físico e mental que os jogadores estão encarando pela série de partidas

Correio do Povo

Miguel Ángel Ramírez chegou com uma ideia de jogo sem levar em conta o elenco colorado

publicidade

O técnico Miguel Ángel Ramírez lamentou a derrota “no detalhe” para o Grêmio, por 2 a 1, no primeiro Gre-Nal da final do Campeonato Gaúcho 2021. O espanhol destacou que nos últimos jogos que o Inter foi superado tem jogado melhor que os adversários e tem sofrido gols no minutos finais, ressaltando que a série de partidas no meio e nos finais de semana tem contribuído para os resultados negativos recentes.

“Os adversários não têm sido superiores a nós nas derrotas que sofremos. Ficaria preocupado se eles fossem superiores a nós e chegassem por todos os lados. Creio que a única partida que sentimos que não tínhamos controle foi na Bolívia. Ficaria mais preocupado se a gente sofresse derrotas sendo atropelados. Daí não seríamos capazes de gerar, nem de controlar e nos defender. Vamos acertar os detalhes que estão nos custando as partidas que temos perdidos. Tem sido um ou dois detalhes em concreto”, ressaltou.

Apesar da derrota no Beira-Rio, o treinador lembrou que foi apenas o primeiro jogo e que o Colorado tem condições de ir na Arena e sair vitorioso. Porém, a maior dificuldade que ele enfrentará é o desgaste físico, pois, na quinta-feira, enfrenta o Olímpia, no Paraguai, necessitando da vitória para seguir vivo na Libertadores.

“A série de partidas certamente pesam as pernas e, nos últimos minutos, não conseguimos trocar todos (os atletas). Jogar tão seguido tem nos pesado as pernas e a cabeça também. Não nos permite pensar com claridade e, com isso, poder decidir bem”, disse.

Ramírez revelou que terá que definir com a preparação física e com a fisiologia qual equipe colocará em campo em Assunção, na quinta-feira. Até o jogo, o técnico terá três dias para corrigir os problemas defensivos que a equipe vem apresentando nas partes finais dos jogos. Além disso, solucionar o problema com as chances criadas, mas desperdiçadas.

“Insistimos muito por dentro, onde não havia espaços. Quando perdíamos, nos faziam correr para atrás. Não aproveitamos os espaços por fora. No segundo gol, foi um erro nosso, pois tínhamos a bola, há uma antecipação ao Cuesta e, depois, o jogador se antecipou ao Lucas (Ribeiro). São detalhes que decidem este tipo de partida. Hoje foi contra nós. Tomara que no próximo domingo seja a nosso favor”, concluiu.

A assessoria de imprensa do Inter ainda não revelou qual será a programação de treinos. O jogo contra o Olímpia, na quinta-feira, está marcado para as 21h, no estádio Manuel Ferreira. O Colorado precisa da vitória para seguir buscando a classificação no grupo B da Libertadores.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895