Ramírez elogia atuação do Inter, mas lamenta: "Faltou o gol"

Ramírez elogia atuação do Inter, mas lamenta: "Faltou o gol"

Treinador reiterou que sabe da importância do Gre-Nal e garantiu o time mais competitivo possível para sábado

Correio do Povo

Inter desperdiçou as oportunidades que criou no Beira-Rio

publicidade

Após o empate com São José por 0 a 0 no Beira-Rio, o técnico do Inter, Miguel Ángel Ramírez elogiou o volume de jogo de sua equipe, mas lamentou o desperdício das oportunidades criadas e reconheceu a competência defensiva do adversário da noite desta quarta-feira pelo Gauchão.

"Faltou o gol. Tentamos. Tivemos chances. Sabíamos que quanto mais tempo passasse, dificilmente ganharíamos. Eles se defenderam bem e nos deixaram poucos espaços. Se não faz o primeiro gol logo, esse tipo de partida fica complicada. É cada vez mais difícil emendar sequência de vitórias”, avaliou. 

Com cinco jogos no comando, o treinador já vê o time assimilar suas orientações, especialmente, no campo ofensivo. "Vejo eles já entendendo o conceito de eliminar os rivais e nos deixar em vantagem neste setor". 

O espanhol também pediu paciência com o chileno Carlos Palacios, que entrou na segunda etapa e "agitou" o ataque. “Palácios tem pouco tempo conosco. Necessita tempo. É um jovem em outro país, com outro idioma. Tenham paciência com ele”.

Na saída de campo, o próprio atacante se disse feliz pela estreia e confortável em qualquer posição do ataque. "Me senti bem, o Ramírez pediu para eu rodar. Consigo jogar pelas três posições. Não tenho problema com isso"; 

"Clássico é clássico", avalia sobre o Gre-Nal

Com o Gre-Nal neste sábado, às 22h15min, Ramírez garantiu que o Inter terá a equipe mais competitivo possível no sábado em seu primeiro clássico em Porto Alegre .

"Vamos ver como vão se recuperar os jogadores que atuaram hoje. Vamos ver outros elementos. Sei da importância do Gre-Nal e vamos armar a melhor equipe. Clássico é clássico. Independente de qualquer competição ou momento da temporada. Isso vai valer para o Grêmio também". 

Apesar de perguntado, o espanhol entende que não vai definir um time titular ao longo de toda temporada e sim observar o que cada partida exige. "Grêmio é um grande time, tem um excelente treinador (...) Não jogaremos sempre com o mesmo sistema e mesma escalação, dependemos de nosso adversário". "Posso a ter uma espinha dorsal, mas essa espinha vai ir se alterando conforme os rendimentos", explicou. 

Desde março na Capital, o técnico se diz "feliz" por poder viver a emoção de seu primeiro Gre-Nal e a rivalidade. "Um sem o outro não existe e isso me encanta. Isso me motiva ainda mais". 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895