Ramírez volta a afirmar que o Inter foi superior ao Grêmio e lamenta perda do título do Gauchão

Ramírez volta a afirmar que o Inter foi superior ao Grêmio e lamenta perda do título do Gauchão

Para o treinador, o não cumprimento tático do que foi treinado no primeiro Gre-Nal foi crucial para a derrota

Correio do Povo

Ramírez destacou que o Inter merecia melhor sorte e acredita que a perda do título se deu quando o time deixou de praticar no primeiro Gre-Nal o esquema que foi treinado

publicidade

O técnico Miguel Ángel Ramírez lamentou a perda do título do Campeonato Gaúcho para o Grêmio após duas partidas que, segundo ele, o Inter teve melhor desempenho. Para o espanhol, após sofrer o primeiro gol no Beira-Rio, a equipe passou a atuar de uma maneira não treinada e isso teria custado a derrota no clássico e complicado a decisão deste domingo, que terminou empatada em 1 a 1. Assim como no jogo no estádio colorado, Ramírez entendeu que a sua equipe foi superior ao adversário.

“A derrota em casa complicou (para o Inter). Depois do gol no Beira-Rio, nós deixamos de fazer o que havíamos treinado. Com 1 a 1, voltamos a tentar o plano de jogo e ter obsessão para marcar o segundo. Não sei se merecíamos perder, no mínimo, empatar. Analisamos o que aconteceu no jogo e passamos para os jogadores”, destacou.

Para Ramírez, antes da expulsão de Yuri Alberto e Rafinha, o Inter vinha sendo superior e demonstrava que poderia reverter a situação para sair com o título. “No 11 contra 11, estava com a sensação de que íamos vencer o jogo. Grêmio não estava conseguindo resolver o que propomos. No 10 contra 10, em uma bola, quando já tinha acabado o tempo, deixamos o jogo correr e sofremos o gol. Não merecíamos, mas só lamento que, após fazermos o gol no Beira-Rio, não fizemos o que tínhamos combinado. Se fizéssemos, teríamos marcado o segundo e, talvez, tivéssemos um segundo jogo melhor”, lamentou.

Sem tempo para perder 

O técnico voltou a afirmar que no Inter não existe tempo para perder, apesar das derrotas ajudarem a entender o que precisava mudar para a equipe ter um melhor rendimento. “Podemos ganhar ou perder, mas queremos ser fiéis ao que treinamos”, disse.

Ele lembrou que os últimos técnicos também tiveram problemas no início dos seus trabalhos e depois as suas equipes melhoraram de rendimento. “'Sei como se lida no Brasil e como a imprensa no Sul trabalha. Sei como eram com os outros técnicos que vieram aqui. Coudet era líder do Brasileiro, classificado nas outras competições e sofria críticas. O começo com o Abel também foi irregular”, destacou.

O Inter volta aos treinamentos nesta segunda-feira, pois na quarta joga a classificação na Libertadores contra o Always Ready, da Bolívia. Se vencer ou empatar, o Colorado avança para as oitavas de final. O jogo está marcado para as 19h, no Beira-Rio.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895