Sem esconder ansiedade, Lindoso projeta seu “jogo mais importante” pelo Inter
capa

Sem esconder ansiedade, Lindoso projeta seu “jogo mais importante” pelo Inter

Volante diz que Colorado vai fazer de tudo para reverter o placar e sair com o título

Por
Correio do Povo

Jogador afirma que ficaria muito triste com perda do título em casa

publicidade

De contratado para fazer parte do grupo a titular e finalista da Copa do Brasil, o volante Rodrigo Lindoso estima que a grande decisão desta quarta-feira contra o Athletico-PR é um dos jogos mais marcantes de sua vida. “Sem dúvida é o mais importante e eu me cobro por isso. Ficaria muito triste se deixasse escapar agora, mas espero que isso não aconteça”, comentou ele, sem esconder a ansiedade nesta segunda-feira. “Qualquer coisa que você faça tem que sentir o friozinho na barriga, faz parte, somos seres humanos. Mas não podemos deixar isso prejudicar, tem que ter limite.”

Sem muitas projeções para a partida – considera que em uma decisão “tudo pode acontecer –, ele garantiu que o Inter entrará em campo de forma madura e “fará de tudo” para reveter o placar negativo do primeiro confronto. Estamos tão perto, assim como a equipe deles que está um pouco mais. Não podemos deixar de fazer o que nos trouxe até aqui, não mudar a rotina. Claro que tem um extra. Como eu falo em qualquer jogo de mata-mata que decide a vida em dois jogos, tem que estar bem preparado, são poucas oportunidades e tem que aproveitar”, disse.

Para o duelo, além dos treinos no gramado, Lindoso revelou que há muitas conversas e um forte trabalho na parte psicológica. “Semana passada, antes do primeiro jogo, eu  vinha conversando com o Caíco, que faz parte da nossa comissão e participou daquele título de 1992. Não era nem porque foi a Copa do Brasil, mas eu queria conversar com uma pessoa que não joga mais futebol sobre a importância que tem isso”, contou. Além disso, destaca que a presença de atletas campeões no grupo é um fator que pode ajudar o Colorado.

“Os jogadores são bem experientes, quase todos já passaram por essa situação na carreira. Eu tenho muitos companheiros que ganharam. Eu vou citar o principal deles que é o Rafael Sobis, é bicampeão e pode buscar seu terceiro seguido”, pondera. Outro colega citado foi D’Alessandro, que sentiu um desconforto e é dúvida para a partida: “Não posso falar nada, mas sem dúvida não foi nada demais, foi da intensidade do treino. Então, esperamos contar com ele na quarta”.

Força em casa

Se a presença do ídolo colorado está indefinida, o Inter sabe também que contará com o excelente retrospecto como mandante: a equipe tem aproveitamento de mais de 75% em casa na temporada. “Isso gera uma expectativa. Os números no futebol falam muita coisa, mas a gente não pode ter muitos erros. Temos de ser cirúrgicos para fazer nosso papel”, comentou.

Outro fator que pode fazer a diferença a torcida: “Nesses jogos de mata-mata, a sintonia tá sendo bem legal, em situações precisamos, me lembro daquele jogo contra o Flamengo, que precisávamos fazer um gol antes dos 30. Lembro também quando a gente estava com o placar segurado e a torcida deu a sua resposta”, finalizou. Cerca de 50 mil torcedores são esperados no Beira-Rio nesta quarta-feira.