Taison usa experiência para buscar remobilizar grupo do Inter

Taison usa experiência para buscar remobilizar grupo do Inter

“Se tiver que botar a cara a bater por eles, eu vou botar”, afirmou capitão, cobrando foco por virada após perda do título do Gauchão

Correio do Povo

Taison elogiou grupo e cobrou foco para o Inter voltar a ser campeão

publicidade

Passada a derrota na decisão do Gauchão, é um momento de pressão no Beira-Rio. E, com o grupo pressionado, coube ao capitão Taison conceder a primeira entrevista coletiva de um jogador após o clássico, e antes do próximo jogo na Libertadores, contra o Always Ready. Como líder do grupo, o novo camisa 10 colorado projetou uma retomada na temporada e defendeu os companheiros: “Se tiver que botar a cara a bater por eles, eu vou botar”, garantiu. 

Em mais de um momento da coletiva, ele citou que aprendeu bastante com ex-companheiros de Inter, citando D'Alessandro, Tinga, Kleber, entre outros que marcaram época durante uma fase vencedora do clube – momento em que Taison era o jovem no elenco. Agora, frisou, é a sua vez de compartilhar experiências, em especial com os mais jovens: “Tento deixar eles bem tranquilos quando vão entrar em campo. Quando vejo alguma coisa errada eu puxo a orelha bastante. É nessa idade que tem puxar orelha”, afirmou. “Não quero ser um chato, mas uma pessoa que ajuda eles.”

O meia disse que viu um grupo ferido, mas considera normal e até adequado para a ocasião: “Se tu não sentires uma derrota num clássico, na verdade tu não podes estar vestindo a camiseta do Internacional”, sentenciou ele, antes acrescentar: “E eu vi como meus companheiros sentiram naquele momento”.

“Vamos trabalhar para ser campeões”

Para Taison, é preciso manter o foco, pois a chance da vitória irá aparecer logo ali: “Tudo passa. Tu perdeu e em seguida tem mais jogos e pode virar isso. Vamos focar na Libertadores, no Campeonato Brasileiro. Tem muita coisa ainda. Tem que estar focado, o grupo tem que estar fechado”, enfatizou. “A gente vai brigar por muitas coisas boas neste ano.”

“A gente tem que tirar esse quase da nossa cabeça”, afirmou – nos últimos dois anos o Inter também foi vice da Copa do Brasil e do Brasileirão. “Foi o que falei para eles: 'Vamos trabalhar para ser campeões'”, contou. “O Inter é muito grande e temos que estar de cabeça erguida para vestir essa camiseta.”

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895