Invasão põe fim ao velório e inicia preparação para translado do corpo de Maradona

Invasão põe fim ao velório e inicia preparação para translado do corpo de Maradona

Centenas de pessoas romperam a segurança e entraram no palácio presidencial onde o jogador está sendo velado

AFP e Correio do Povo

Centenas de pessoas romperam a segurança e entraram no palácio presidencial onde o jogador está sendo velado

publicidade

Depois de centenas de pessoas invadirem os pátios internos da Casa Rosada da Argentina, onde ocorria o velório, o caixão de Diego Maradona teve de ser transferido para uma outra sala por segurança. Devido a ação, o governo encerrou a cerimônia aberta ao público e começa a preparação para o translado do corpo ao cemitério. A cerimônia de despedida do craque, que morreu nessa quarta-feira, teve início as 6h da manhã e foi marcada por diversos momentos de tensões entre fãs do jogador e a polícia.

"Claudia (Villafañe) e as filhas de Maradona estão em um velório íntimo com o caixão aberto, dando um último adeus, até que ele seja retirado da Casa Rosada", disse uma fonte do governo à AFP.

Foto: Alejandro Pagni / AFP

Em um deles, poucas horas atrás, a polícia usou bombas de gás e spray de pimenta para afastar torcedores nas proximidades do local. De acordo com a imprensa local, a fila para ter acesso ao interior da Casa Rosada já se estende por três quilômetros. Mais cedo, o governo da Argentina comunicou que a cerimônia seria prorrogada por mais três horas devido ao grande número de pessoas à espera. Assim, os apaixonados pela camisa 10 teriam até 19h para permanecer próximo ao corpo do jogador por 15 segundos.

Após o término do velório, está previsto um cortejo fúnebre pelas principais avenidas de Buenos Aires. A atividade, anunciada pelo governo local, não tem horário marcado.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895