capa

Jogadores da Seleção consideram vaias da torcida injustas

Everton citou Venezuela muito fechada e lamentou gols anulados

Por
Estadão Conteúdo

Cebolinha deu passe para um dos tentos que acabaram anulados

publicidade

Os jogadores da Seleção Brasileira consideraram injustas as vaias e os gritos de "olé" dos torcedores na Arena Fonte Nova durante o empate sem gols com a Venezuela, na noite desta terça-feira, em Salvador. Na saída do gramado, os atletas disseram que o time fez um bom jogo, mas faltou tranquilidade no passe final.

O lateral-esquerdo Filipe Luís criticou o comportamento dos torcedores em Salvador. "A torcida cantar 'olé' para o adversário não ajuda. Quem sai perdendo com isso é o Brasil. Não foi o resultado que esperávamos, mas suamos a camisa. Fizemos tudo para ganhar o jogo. Tivemos inúmeras chances. Defendemos bem, controlamos o jogo e não conseguimos o gol. Faltou o último passe. Em linhas gerais o time fez jogo completo, sólido", prosseguiu o lateral-esquerdo.

Um dos poucos jogadores poupados pelo público na Fonte Nova foi o atacante Everton, que entrou no segundo tempo depois de ter o nome gritado nas arquibancadas. O atacante lamentou o VAR ter anulado dois gols do Brasil. No segundo, Everton fez grande jogada pela esquerda e cruzou na medida para Philippe Coutinho mandar para a rede.
O árbitro de vídeo anulou porque a bola tocou em Roberto Firmino, que estava em posição de impedimento. "Procuro dar o melhor sempre que tenho a oportunidade de entrar. Hoje pude contribuir. Mas o gol acabou sendo anulado", disse o jogador.

O atacante do Grêmio também minimizou o empate e já está de olho na última partida da primeira fase, sábado, contra o Peru, na Arena Corinthians. "A Venezuela veio muito fechada. Faltou mesmo o gol. Tem de concentrar porque o campeonato é tiro curto e já tem jogo difícil pela frente no final da semana. Infelizmente não conseguimos a vitória, mas creio que isso não pode deixar interferir no nosso trabalho. A gente está no caminho certo e vamos em busca da classificação", avaliou o atacante.