Juventude vence Guarani em Campinas e volta à elite nacional após 13 anos
patrocinado por

Juventude vence Guarani em Campinas e volta à elite nacional após 13 anos

Vitória por 1 a 0 com gol de Renato Cajá garante acesso histórico na noite desta sexta-feira

Nicholas Lyra

Renato Cajá, presente no rebaixamento de 2007, marcou gol que recolocou o Juventude na elite do futebol brasileiro

publicidade

O torcedor do Juventude finalmente pôs fim a uma longa espera. Depois de 13 anos, a equipe da Serra finalmente conseguiu soltar o grito ao garantir o retorno à Série A do Brasileirão, que não disputava desde 2007. De lá para cá, passou por muitas provações: foi até a Série D, com passagens pela C, até garantir o retorno na noite histórica desta sexta-feira, 29 de janeiro, após vencer o Guarani por 1 a 0 na 38ª e última rodada da Série B. 

O único gol do jogo foi marcado no primeiro tempo. Renato Cajá, de fora da área, anotou para o Juventude, em linda finalização que encobriu o goleiro Gabriel, e valeu a vaga na Série A do Brasileirão. 

Com o resultado, o Juventude chegou a 61 pontos, encerrando a Série B na terceira colocação, a frente inclusive do Cuiabá, que perdeu na rodada, mas já havia garantido o acesso. Os concorrentes diretos não conseguiram fazer a sua parte: o CSA só empatou em 1 a 1 com o Náutico e o Avaí perdeu para o campeão América-MG por 2 a 1, facilitando ainda mais o caminho do Ju, que dependia só de si para subir. 

Renato Cajá marca golaço

As trocas no Juventude em relação à partida anterior iniciaram no gol. O goleiro Marcelo Carné ficou de fora por conta do terceiro cartão amarelo sofrido diante do Figueirense, por reclamação. A dúvida, o atacante Capixaba, foi confirmado. Na lateral esquerda, Eltinho iniciou a partida.

Mesmo sem ter pretensão nenhuma na competição, foi o Guarani quem teve a primeira chegada perigosa, logo aos 4 minutos. Bidu lançou boa bola espetada na esquerda para Murilo Rangel. Ele rolou para o meio da área, buscando Wagninho, que finalizou forte, obrigando Luis Carlos a fazer a primeira boa defesa do confronto.

Sem a responsabilidade de buscar o resultado, o Guarani jogou mais solto. A equipe do técnico Felipe Conceição ficou mais com a bola na metade inicial. Já o Juventude parecia mais nervoso. Errou alguns passes e fez mais faltas, com seus jogadores chegando atrasado em alguns lances mais ríspidos. 

Quem colocou definitivamente o Juventude na partida foi o até então apagado Renato Cajá, que quase não havia tocado na bola na primeira meia hora. Mas o camisa 10 e referência técnica chamou a responsabilidade. Após Matheuzinho roubar na esquerda, achou Cajá pelo meio. Mesmo com opções para o passe nos dois lados, conduziu a bola e bateu forte. A finalização encobriu o goleiro, em um lindo gol para abrir o placar no Brinco de Ouro.

Com a vantagem, o Juventude se acertou no jogo. Melhorou as ações ofensivas. Renato Cajá passou a aparecer mais na partida, sendo acionado e distribuindo bem as bolas. Apesar de criar algumas chances, especialmente nas bolas paradas pelos flancos, a equipe não conseguiu ampliar, levando vantagem de 1 a 0 ao intervalo. 

Ju administra e confirma acesso

O segundo tempo começou em um ritmo um pouco mais lento na comparação com a etapa inicial. O Guarani trocava passes na defesa, mas não achou alternativas para infiltrar na defesa do Juventude, bem postada e organizada, à frente no placar. 

Nos primeiros 20 minutos, poucas emoções. As trocas das duas equipes pouco modificaram o cenário. O Guarani ensaiou se soltar um pouco mais, enquanto o Juventude passou a marcar com mais vigor. 

Enquanto a equipe da Serra defendia, o CSA empatou com o Náutico em Recife, com gol de Pedro Lucas. Os resultados, no entanto, eram insuficientes para mudar a configuração da tabela. 

O Ju, por sua vez, queria decidir logo o marcador. Mas esbarrou em Gabriel Mesquita em duas chances em sequência. Na primeira, Rogério foi acionado em profundidade e bateu forte, com o goleiro mandando para escanteio. Na cobrança, Emerson Silva subiu mais alto que a zaga do Guarani, obrigando novamente o camisa 1 a fazer a intervenção e evitar o segundo.

Nos minutos finais, coube ao Juventude apenas administrar. Tocou a bola de lado e viu o relógio correr a seu favor. O Guarani, sem forças e sem motivação, pouco fez. Assim, a partida acabou mesmo em 1 a 0, e a equipe da Serra comemorou seu acesso histórico. 

Campeonato Brasileiro - Série B - 38ª rodada 

Guarani 0 

Gabriel; Pablo, Romércio, Didi e Bidu; Deivid, Murilo Rangel e Lucas Crispim; Renanzinho, Matheus Souza e Waguinho. Técnico: Felipe Conceição

Juventude 1 

Luis Carlos; Luis Ricardo, Augusto, Emerson Silva e Eltinho; João Paulo, Gabriel Bispo e Renato Cajá; Matheuzinho, Capixaba e Rafael Grampola. Técnico: Pintado

Gols: Renato Cajá (31/1T)

Cartões amarelos: Gabriel Bispo e Gustavo Bochecha (Juventude)

Arbitragem: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)

Data e hora: 29/01, às 21h30min


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895