Marcelo Moreno critica ex-dirigentes e exalta chegada de Felipão ao Cruzeiro

Marcelo Moreno critica ex-dirigentes e exalta chegada de Felipão ao Cruzeiro

Time mineiro empatou com o Juventude e segue na zona de rebaixamento para a Série C

AE

Marcelo Moreno entrou no segundo tempo do empate com o Juventude

publicidade

O abatimento por mais um tropeço na Série B do Campeonato Brasileiro era evidente no rosto do atacante Marcelo Moreno ao dar entrevista após empate sem gols diante do Juventude, na noite desta sexta-feira, no Mineirão. O atacante boliviano, assim como fez o goleiro Fábio, criticou duramente os ex-dirigentes da equipe celeste e chamou a responsabilidade neste momento difícil.

"Sem dúvida nenhuma, a gente está criando situações, mas ainda falta. A gente tem que ser um pouco mais agressivo na hora de finalizar. Somos profissionais, e esse momento que a gente está vivendo é pra assumir responsabilidades mesmo. Pessoas que não deveriam nunca ter passado pelo Cruzeiro deixaram a gente nessa situação, e nós temos que sair desse momento difícil", disse o atacante Marcelo Moreno.

O atacante comentou também sobre a contratação de Luiz Felipe Scolari, anunciado como treinador durante a semana. O time, no entanto, foi comandado por Célio Luiz. O técnico do pentacampeonato mundial da seleção brasileira começará a trabalhar a partir desta segunda-feira.

"Tenho fé que, com a chegada do Felipão, com a experiência que ele tem, ele vai fazer um trabalho vitorioso. Que seja assim, já trabalhei com ele. A gente precisa de vitórias. Antes do jogo ele falou pra gente ter tranquilidade. A gente com certeza está um pouco ansioso na hora de finalizar, o que acaba atrapalhando. Mas é tentando, levantando a cabeça, lutando todos os dias. A gente vai sair dessa situação. Ele falou pra gente jogar com ousadia, alegria, que as coisas vão acontecer como a gente quer", finalizou o camisa 9.

Felipão terá um dos maiores desafios na carreira em um Cruzeiro em crise interna, que tem se refletido para dentro de campo. Os jogadores mostraram abatimento psicológico, a exemplo de Régis, que deixou o campo, ao ser substituído, muito irritado e gesticulando muito.

O Cruzeiro está na penúltima posição da Série B, com 13 pontos, a dois do Náutico, o primeiro time fora da zona de rebaixamento.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895